BENFICA POWER
Connosco quem quiser, contra nós quem puder. É necessário estar atento a tudo o que circunda o Benfica com o objectivo de o debilitar. Serve este espaço para que a verdade desportiva possa prevalecer, alertando, demonstrando e denunciando tudo e todos
31 de Maio de 2009

Não foi de facto a melhor forma de iniciar um belo Domingo a cheirar a Verão o facto de num texto de um conhecido jurista ter percebido que também contribuí para pagar o betão e as irregularidades das Antas inseridas no tal de Plano de Pormenor das Antas.

 

Rezam os factos que a Inspecção-Geral de Finanças  detectou 14 «insuficiências e situações lesivas do património do Município do Porto», quer no PPA, aprovado pelo actual executivo camarário, liderado por Rui Rio (PSD/PP), quer nos protocolos que o antecederam, estabelecidos pela anterior Câmara, presidida por Nuno Cardoso.   

 

Faço por isso questão que os factos sejam colocados no seu devido lugar na História: 

 

Beneficiando dos maiores atropelos da legalidade, tanto no que respeita ao cumprimento dos instrumentos de gestão territorial, quanto ao que toca à própria negociação com a Câmara Municipal -- exemplicativamente, chegou-se ao cúmulo de o FCPorto receber um terreno da autarquia que escrituralmente tinha menos umas centenas de metros quadrados do que a sua dimensão real...

 

Certo é que, ao longo destes anos, e ao contrário do que sempre afirmou, o FCPorto terá sido um clube alta e ilegalmente beneficiado pela administração autárquica da sua cidade

 

Demonstra-se que, se não fosse a intervenção da CMPorto, nunca o Estádio teria sido construído. 

  

 

Ambos os terrenos foram avaliados em quatro milhões de euros, mas um relatório da Inspecção-Geral de Finanças (IGF) considerou o negócio ruinoso para a autarquia, apontando um prejuízo para o erário público de 2,5 milhões de euros. 

 


 

Rui Rio estava cheio de razão ao pretender pôr um fim no favorecimento que tem vindo a ser concedido ao FCPorto. Com efeito, não se justifica que, numa cidade onde ainda se vive em casas sem ligação à rede de esgotos, o município dispenda tais verbas e recursos com um (des)interesse desportivo e político. E tinha ainda razão quando afirmou, há uns tempos atrás, que tinha a certeza que havia corrupção na Câmara Municipal.

 

 

A Inspecção-Geral de Finanças terá ainda realizado uma investigação acerca da legalidade da intervenção urbanística e financeira que constitui a construção do novo complexo desportivo das Antas. Finda a investigação, terá a IGF elaborado um documento no qual se conclui que o Futebol Clube do Porto terá sido ilicitamente beneficiado pelo Estado no contexto na construção do Estádio do Dragão. Reza a notícia d'A Bola: "O documento das Finanças aponta para irregularidades e ilegalidades do PPA [Plano de Pormenor das Antas] (...). Uma das irregularidades apontadas é o alegado favorecimento ilícito de proprietários privados, entre eles o F. C. Porto, praticado durante os dois últimos executivos autárquicos da cidade, liderados por Nuno Cardoso.

Certo é, que se passou entretanto por uma zona "cinzenta" onde tudo foi varrido da memória dos contribuintes

 

publicado por Carlos às 13:27 link do post
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É verdade nao deixemos o slb a ser consumido com ...
Pelo factos dados como provados? Dados Como prova...
Amigo que a liga condenou um inocente e os factos ...
Boas.Não querem trocar de links entre os nosso blo...
Gostei muito
Achei engraçado um pormenor aqui no blog ... ainda...
Olá.Visitei o seu blog e achei-o bastante interess...
filhos da puta dos portistas, metem nojo!
E o pior de tudo é que isto PRESENTEMENTE se está ...
blogs SAPO