BENFICA POWER
Connosco quem quiser, contra nós quem puder. É necessário estar atento a tudo o que circunda o Benfica com o objectivo de o debilitar. Serve este espaço para que a verdade desportiva possa prevalecer, alertando, demonstrando e denunciando tudo e todos
24 de Julho de 2009

Por vezes é mais barato "oferecer uns cafezinhos"

 

 

 

 

Não tenhamos dúvidas que vamos apanhar de novo com Proenças  e Elmanos Santos e/ou outros que tais procurando impedir o que naturalmente deveria existir - Verdade Desportiva - Em suma, as tramóias do “sistema” voltarão a estender os seus tentáculos. Minando sem nos apercebermos a estabilidade da Equipa.

 

Por isso, pergunto, que treinador resiste a tudo isto? Aquele que conseguir que neste lodo chamado “1ª Liga Portuguesa” o Benfica para que 1 golo conte, consiga marcar 3, e aquele que para chegar aos 70 pontos reais, na realidade tenha de fazer pela vida lutando pelos 80.

 

Luisão, Ramires, Aimar, Cardozo, Saviola... chegam? Vamos ver. Por vezes é mais barato "oferecer uns cafezinhos", como não o fazemos é melhor pensar por antecipação que os relvados não vão estar nivelados...

 

 

 

publicado por Carlos às 17:14 link do post
07 de Julho de 2009

Agora que iniciamos uma nova-época futebolistíca, gostaria que fosse uma época-nova.  Gostaria...enfim...dou comigo a pensar, mas andamos todos indignados com a impunidade que existe no nosso pequeno mundo do futebol, ele é impunidade sobre corrupção, sobre as trocas de favores e influências…enfim…

 

…um minuto…pensamos e falamos sobre o nosso futebol? Certo! Mas, se alargarmos as nossas considerações sobre o tema ao país e ao meditarmos; como há-de esta coisa chamada futebol português não ter tamanhos comportamentos civicamente reprováveis se se torna cada vez mais evidente que afinal o principal problema social e financeiro deste País não é o da fuga aos impostos, mas sim o da corrupção? É ela que permite negócios paralelos e decisões particularmente lesivas não só para os interesses do Estado, logo acaba no fundo por nos tocar a todos nós cidadãos.

 

É difícil apurar os montantes que o País perde anualmente em função da corrupção, dos interesses instalados ou da participação ilícita em negócios, da troca de favores ou do recurso a influências e conhecimentos que favorecem ou impõem soluções lesivas para todos. É difícil de facto. Mas serão muito elevados. E resultam de um efeito transversal na nossa sociedade onde o Futebol como é óbvio surge como meio perfeito para este tráfico de pequenos favores que se tende a generalizar. Ora se a impunidade se mantém hoje, como é lógico, a inclinação para usar os mesmos métodos no futuro manter-se-á dada a sensação de tolerância que se vai prolongando ao longo dos anos. É por demais evidentes os intricados meandros desta coisa dos tráfegos de influências e outros processos ínvios. Basta vermos e lermos diariamente por exemplo o que se passa entre autarquias, futebol, adjudicações de serviços, de empreitadas ou de obras públicas, etc, para entendermos que afinal aqueles acórdãos ditados em alguns tribunais (apitos dourados, apitos finais, envelopes e afins) não fogem à actual realidade do nosso país.

 

É certo, por vezes lá surge uma ou outra carpideira no meio da sociedade civil ou no sistema partidário (onde deveria ser) a apresentar leis, como ainda recentemente aconteceu com as propostas sobre a corrupção, mas a prática continua a mesma. Promessas que não se cumprem.

 

Com o poder político a recusar parte das medidas de combate à corrupção sem que haja uma efectiva responsabilização de quem permite que estas situações se eternizem e multipliquem, claro está, que todo este ambiente gera, desinteresse pela política, alheamento de muitos pelos assuntos da governação, de que resultam taxas de abstenção elevadas. No caso do futebol? Simples, estádios vazios, clubes falidos, alheamento sobre o que deve ser o desporto, enfim um encolher de ombros tal a impunidade que se mantém.

 

Simples? Fácil? Não, não seria, mas acredito que com um maior empenho no combate efectivo à corrupção, nas suas diversas vertentes, mesmo aquelas que, de tão habituados que estamos a encarar com normalidade, as despesas efectivas do funcionamento do Estado baixariam.

 

Só resta, realmente, perguntar quanto custa para combater a corrupção? Quanto custa, que eu pago a minha parte.


Photobucket

publicado por Carlos às 09:06 link do post
02 de Julho de 2009

 

Michel Platini prometeu alterar a face do futebol europeu quando assumiu a presidência da UEFA.

 

Recordo  o que o presidente da UEFA, no inicio da época que agora finda, disse com toda a convicção não aprovar a entrada do FC Porto na próxima edição da Liga dos Campeões.

 

 

 Eis as suas palavras

 

"Como presidente da UEFA não estou nada contente com a sua (FC Porto) inclusão na Liga dos Campeões. Digo-o claramente. Durante o meu mandato, a UEFA vai lutar até à morte contra a corrupção"

 

E então? Fica tudo na mesma? A Corrupção prevalece?

 

 

Photobucket

 

 

 

publicado por Carlos às 07:39 link do post
01 de Julho de 2009

 

Luis Filipe Vieira in SIC Notícias a 30 de Junho 2009:

 

"Não posso garantir títulos. Se eu tivesse árbitros em minha casa, podia garantir isso. Não almoço com eles, não janto com eles em minha casa, portanto, não posso garantir isso",

 

E assim espero que se mantenha a postura do Benfica e de quem o represente!

 
Não obstante o precedente aberto pela Sra Juíza ao ilibar Pinto da Costa pelo facto de receber árbitros em sua casa na véspera dos jogos do seu clube. O acórdão que saiu do caso do envelope, deixa bem claro que é prática absolutamente normal receber árbitros em casa, oferecer-lhes “cafezinho” e entregar-lhes envelopes sejam eles de que cor for.

 

Ainda a propósito da senhora Juíza que absolveu Pinto da Costa, quer tenha sido pela "alma clubista" ou por acreditar ser possível os três arguidos terem estado mais de uma hora a "beber um cafezinho e a conversar sobre nada". Ou quer tenha sido por ter achado piada ao seu colega António Mortágua, devo dizer que as pressões entre futebol e a Justiça sempre existiram. O "Caso do Envelope" nada de extraordinário ou de quebra de habitos existiram.

 

É uma das consequências do absurdo regime de segredo em que vivemos. Apenas conhecemos verdades parciais que, ora interessam a uns ora a outros. O Porto tem sido discreto no que respeita a vários temas incómodos. São pilhas de documentos e documentos, escutas, testemunhas com factos que aos olhos de todos, mesmo aos adeptos do dito clube não deixam qualquer margem de dúvida sobre o que se passou e se passa. Para a Justiça "são considerados irrelevantes".  Os velhos magistrados há uns anos alertaram sobre o perigo de a uma certa geração de Juízes lhes serem tão rapidamente dado tão alta responsabilidade.

 

A mistura entre futebol e Justiça não é de agora. Ao longo dos últimos tempos cada lado tem vindo a pressionar um e outro. Directamente, ou, o que é mais comum, através da comunicação social. E como se pressiona? Há o modo canhestro, com os encontros, nos quais se deixa caír uma "lembrança velada", um nome com poder para meter os "investigadores" em sentido, e, há o modo chamemos-lhe "notícioso, em que se dá a um jornalista a parte que convém do processo (sendo que este está sempre em conveniente segredo de justiça). E, assim chegamos às declarações públicas que não passam de banalidades e de discursos ocos.

 

Como os jornais parecem andar à frente das investigações, passam assim a ser os culpados da violação do segredo de justiça.

 

Mas quando é que todos abrimos os olhos para isto? É incrível como os jornalistas continuam a cair nesta rede. Será a ânsia do furo jornalistico? Será apenas e só pela "côr clubista azul e branca?" Será que tudo isto, não teria já sido planeado?

 

E é desta forma que se vai fazendo justiça por cá. E assim, vamos pagando para nada a tanto escriba, a tanto investigador e a funcionários judiciais.

 

Pergunto, e tenho esse direito, quem afinal fiscaliza o poder judicial...?

publicado por Carlos às 10:23 link do post
28 de Junho de 2009

Tendo em conta as primeiras declarações de alguém como Fernando Mendes, ex-caceteiro a quem davam o nome de jogador de futebol sobre a "podridão no futebol português" que irá lançar num conjunto de páginas que alguém chama de Livro (perdão aos verdadeiros livros) temos sem ser necessário um grande desafio à inteligencia alguns dados curiosos a retirar:

 

"Já me dopei num dos Clubes Grandes". Nos estágios era normal a existência de mulheres, alcool e sabe-se lá que mais...

 

À pergunta, "Em que Clube?", respondeu Fernando Mendes, "isso agora não posso dizer... Respondo eu, tivesse sido no pouco tempo em que infelizmente vestiu a nossa camisola não é dificil por indução de se concluír que diria de imediato "No Benfica" tal o ódio que nos tem. No Sporting dificilmente terá sido, no entanto....tendo em conta o histórico lagarto... Enfim, garantidamente que o que refere diz respeito ao (fc) porto...

 

O que este senhor possa ter para dizer é tão importante e profícuo neste momento para justiça, como ler as páginas amarelas, aguardemos no entanto, para ler no meio dessas páginas algumas das "moradas que frequentou"

publicado por Carlos às 09:00 link do post
27 de Junho de 2009

Não quero um "Novo Benfica" . Não quero rupturas com o passado. Não quero reinvenções do que já foi criado em 1904. Quero sim o Benfica de sempre. Quero sim sentir o que tem escapado a muito boa gente.

 

Credibilização, Consolidação e....BENFICA!

 

Felizmente sem grandes alaridos eis que surge o Elan de quem não tem medo de ser feliz. Isto sim, isto sim é o que quero!

 

Não quero quem não seja feliz por não ter procurado a felicidade. Não quero quem diga que não atingiu o objectivo por o não ter assumido.

 

Quero sim o que já se sente, desde Dirigentes, Treinador e Jogadores de peito cheio que orgulhosamente assumam, Somos o Benfica, estamos aqui para ganhar, sem qualquer receio de sermos felizes, sem qualquer receio de falhar. Este é o Benfica! E não, não é preciso o "Novo Benfica". Este é o Benfica de sempre. Não são fenómenos recentes que pelo meio meteram "frutas", "rebuçadinhos", "envelopes", "cafés com leite" ou "viagens" que motivam essa história que ouço por aí de "Novo Benfica". É o Benfica de sempre que em campo, já que os tribunaisjogam com o terreno inclinado, tem de mostrar afinal quem é o GRANDE DOS GRANDES.

 

Quero sim o Benfica de sempre!!! Não preciso de um novo!

 

publicado por Carlos às 15:18 link do post
17 de Junho de 2009

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional ao decretar a descida de Gondomar e Vizela, da Liga de Honra, devido a processos de corrupção em jogos realizados em 2002/2003 deu apenas um passo insignificante rumo a condenação de todos quantos como Pedro Sanhudo vem agora confirmar, dizendo-se arrependido dos actos praticados

 

Recordo que Ricardo Costa da Comissão Disciplinar confirmou contactos telefónicos entre Benjamim Castro e Pedro Sanhudo, em que este revela factos da sua actuação ilícita e o primeiro lhe recorda os bens materiais em troca da arbitragem favorável. "Conseguimos identificar isso no diálogo entre ambos. (Sanhudo) diz pormenorizadamente como deixou de marcar um penálti a favor do Fafe. Ia marcar falta, mas viu que era dentro da área e não marcou".

  • Gondomar foi provada corrupção na forma tentada.
  • No caso do Vizela a corrupção foi consumada num jogo com o Fafe, em que o então vice-presidente do clube Benjamim Castro (suspenso por 2,5 anos e punido em 10.000 euros) corrompeu o árbitro Pedro Sanhudo.

Utilizar vernáculo para qualificar esta situação seria demasiado brando para classificar esta medida "engana parvos".

 

Impressionante a capacidade de superação que este nosso futebol tem quanto a supresas deste tipo. Mas afinal querem calar e iludir quem? E julgam que anda tudo a dormir enquanto todos somos gozados?

 

O que existe a perguntar a esta corja é muito simples:

 

No caso do Vizela, além de escuta ser real serve de prova e o Vizela é punido da forma que sabemos. Então os corruptos do porto deveriam ir para onde? No minimo, passariam a ser motivo de reportagem do Bitaites na Liga dos Últimos????

 

POUCA VERGONHA!!!

 

Com tudo o que existe e numa época em que não precisavam de pontos para nada´são-lhes retirados 6 pontos???

 

Meus caros, a Juventus, repito a Juventus foi pensar na vida para a segunda divisão durante um ano e começou (não acabou) repito COMEÇOU a época com menos 8 pontos!!!

 

A Camorra estabeleu-se em Portugal!!! Pudera!

 

Creio ser tempo de algo ser feito, e esse algo no minimo se tivessemos Clubes na primeira Liga com os ditos no devido lugar e a maioria deles não estivesse de uma forma ou outra ligado ao PC, era simples, nenhum Clube apareceria a um encontro com o Clube que há quase 3 décadas anda perfeitamente tranquilo e assobiar para o lado.

 

Faça-se Justiça, e não apenas com pequenos Clubes. É mexer num vespeiro? Pois é? E então? Querem que a palavra Justiça em Portugal volte a ser sinónimo de seriedade vão até ao fim. Neste momento "Justiça" apenas encontra sinónimo  com "Chacota"

publicado por Carlos às 00:10 link do post
09 de Junho de 2009

 

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional decretou terça-feira a descida de Gondomar e Vizela, da Liga de Honra, devido a processos de corrupção em jogos realizados em 2002/2003.

 

Ricardo Costa da Comissão Disciplinar confirma contactos telefónicos entre Benjamim Castro e Pedro Sanhudo, em que este revela factos da sua actuação ilícita e o primeiro lhe recorda os bens materiais em troca da arbitragem favorável. "Conseguimos identificar isso no diálogo entre ambos. (Sanhudo) diz pormenorizadamente como deixou de marcar um penálti a favor do Fafe. Ia marcar falta, mas viu que era dentro da área e não marcou".

  • Gondomar foi provada corrupção na forma tentada.
  • No caso do Vizela a corrupção foi consumada num jogo com o Fafe, em que o então vice-presidente do clube Benjamim Castro (suspenso por 2,5 anos e punido em 10.000 euros) corrompeu o árbitro Pedro Sanhudo.

Utilizar vernáculo para qualificar esta situação seria demasiado brando para classificar esta medida "engana parvos".

 

Impressionante a capacidade de superação que este nosso futebol tem quanto a supresas deste tipo. Mas afinal querem calar e iludir quem? E julgam que anda tudo a dormir enquanto todos somos gozados?

 

O que existe a perguntar a esta corja é muito simples:

 

No caso do Vizela, além de escuta ser real serve de prova e o Vizela é punido da forma que sabemos. Então os corruptos do porto deveriam ir para onde? No minimo, passariam a ser motivo de reportagem do Bitaites na Liga dos Últimos????

 

POUCA VERGONHA!!!

 

Com tudo o que existe e numa época em que não precisavam de pontos para nada´são-lhes retirados 6 pontos???

 

Meus caros, a Juventus, repito a Juventus foi pensar na vida para a segunda divisão durante um ano e começou (não acabou) repito COMEÇOU a época com menos 8 pontos!!!

 

A Camorra estabeleu-se em Portugal!!! Pudera!

 

Creio ser tempo de algo ser feito, e esse algo no minimo se tivessemos Clubes na primeira Liga com os ditos no devido lugar e a maioria deles não estivesse de uma forma ou outra ligado ao PC, era simples, nenhum Clube apareceria a um encontro com o Clube que há quase 3 décadas anda perfeitamente tranquilo e assobiar para o lado.

 

 

publicado por Carlos às 21:41 link do post
27 de Maio de 2009

 

Excelente o resumo disponível no Site Oficial do Sport Lisboa e Benfica sobre o Treta Campeonato. Eis porque não reconheço qualquer Campeão nesta Época:

 

"Diz o povo que os campeões são sempre justos vencedores. Faz sentido que assim seja. Mas em Portugal existem verdades inconvenientes que colocam essa ideia em causa. Tome-se como exemplo a época 2008/2009 do futebol português. Espelho dos últimos 20 anos cá do burgo, ficou marcada pela polémica. Mais: acentuou tendências e muito ficou a dever à verdade desportiva.

Mas antes que nos acusem de sermos tendenciosos… avancemos com objectividade. O que lhe passamos a apresentar é a lista de jogos em que o Benfica foi prejudicado ou beneficiado na Liga Sagres. Jogos em que existiu clara influência no resultado. Logo na primeira jornada, em Vila do Conde, o Benfica não foi além de um empate a uma bola. Mas poucos se lembram de uma grande penalidade cometida sobre Aimar em cima do minuto 90.

Uma semana depois, novo empate, desta feita frente ao Futebol Clube do Porto. Jorge Sousa esqueceu-se da uniformidade de critérios. Expulsou Katsouranis por faltas normais, mas deixou o amarelado Cristian Rodriguez em campo após sucessivas jogadas de extrema dureza.

Mas o Benfica estava forte no campeonato e só não atingiu a liderança porque no jogo grande da 5.ª jornada foi novamente prejudicado. Yebda até fez o 2-0 em Matosinhos, mas viu o golo ser-lhe mal anulado. Aproveitou o Leixões, que empatou ao cair do pano. Não foi à quinta, foi à sétima jornada que o Benfica confirmou a liderança.

No berço da nação, coube a Aimar e a Suazo brilharem na vitória por 2-1 sobre o Vitória de Guimarães. Mas poucos se lembrarão dos erros do senhor Carlos Xistra. Primeiro foi Aimar a ser derrubado na área vimaranense. E que dizer dos critérios disciplinares? É que se Reyes viu dois amarelos forçados, já Andrezinho teve via verde para pontapear a cara de Suazo.

Contra ventos e marés o Benfica liderava. Até que a injustiça chegou à Luz. Lembra-se de Vasco Santos? Trata-se do árbitro portuense que não expulsou Sandro após agressão a Reyes no Benfica-Vitória de Setúbal. Curioso o facto de nessa mesma jogada o árbitro só ter dado a lei da vantagem até o Benfica ter o descaramento de marcar. De repente as regras mudaram e eis que o Vitória de Setúbal ficou com o caminho aberto para chegar ao empate.

Pior ainda fez Pedro Henriques duas semanas depois. Quando no último minuto Cardozo apontou o golo da vitória, o juiz tratou de anular o remate certeiro do paraguaio. Razão? O facto de Miguel Vítor ter olhos na nuca. E assim o Nacional saiu da Luz com o nulo.

O ano de 2009 começou com uma derrota na Trofa. Muito se falou da má exibição “encarnada”. Ninguém duvida disso. Mas alguém ainda se lembra que Reguila inaugurou o marcador quando estava em fora-de-jogo? Pois… No entanto, à 14.ª jornada o mundo parou. O Benfica venceu um jogo fruto de um erro da arbitragem. Caiu o Carmo, caiu a Trindade. E tudo só porque David Luiz estava uns quantos centímetros em fora-de-jogo.

Nada que não fosse atenuado na semana seguinte. No dérbi do Restelo, Suazo foi atropelado por Baiano quando estava isolado. As leis da FIFA são claras: o lance era merecedor de falta e de cartão vermelho. Já se adivinha qual foi a opção de Elmano Santos. Acontece que o Benfica se mantinha na luta pelo título. E tinha a possibilidade de resgatar a liderança em pleno Dragão. O conjunto de Quique Flores foi superior e cedo se colocou em vantagem. O que ninguém esperava era que Pedro Proença descobrisse um sebastiânico toque de Yebda sobre Lisandro Lopez.

Tudo se decidiu nos dois jogos seguintes na Luz. Duas derrotas em que a arbitragem voltou a estar em evidência. Primeiro foi Marquinho a aproveitar o posicionamento em fora-de-jogo para dar os três pontos ao Vitória de Guimarães. Depois foi a Académica a vencer no estádio do Benfica. Um jogo ferido de morte pela inexplicável decisão de Marco Ferreira em anular um golo limpo a Aimar. O mesmo jogador que na primeira parte fora alvo de um injusto fora-de-jogo.

Na Madeira, nova derrota. Para a história fica o 3-1 aplicado pelo Nacional. Mas ainda fica na memória a mão de Cléber em plena área nacionalista. E assim Jorge Sousa deixou passar em claro a grande penalidade que daria o 2-2 a um Benfica em crescendo. Até mesmo o consequente empate com o Trofense ficou manchado pelo apito. É certo que o Benfica poderia ter feito mais. Mas alguém se recorda que Paulinho estava em fora-de-jogo no lance em que cabeceou para o segundo golo da formação nortenha?

E assim chegámos ao final de mais uma época não sem antes, em Braga, o Benfica voltar a ser prejudicado. A vitória benfiquista não tolda a memória acerca da entrada por trás de Luís Aguiar a Katsouranis. Uma agressão que Artur Soares Dias não viu. O mesmo árbitro que logo depois expulsou Yebda de forma incorrecta.

Faça-se as contas. O Benfica viu ser-lhe subtraída a módica quantia de 16 pontos devido a crassos erros de arbitragem.

Estórias de um “tretacampeonato”...

 

In www.slbenfica.pt

publicado por Carlos às 12:00 link do post
20 de Maio de 2009

"No FC Porto, a incompetência prejudicou-me"

 

A confidência pertence a Diego e reporta ao seu tempo no Clube da Corrupção.

 

Mas o espanto ainda passa a ser maior e segundo as suas palavras:

 

O FC Porto (“não pagava o que devia”). “Cheguei a ter três meses de salários em atraso”, disse o brasileiro.

 

Srs Jornalistas, Srs analistas, como ficamos afinal? O tal Clube da "organização", além de já ser conhecido pelo Clube Corrupto, passa agora a incompetente e caloteiro?

 

Estou curioso para saber o que têm agora para dizer e escrever, ou a lingua foi trincada e os dedos ficaram paralisados?

 

Os tais longos dias do "Papa" cada vez estão a ficar mais apertados para os lados das antas...

 

publicado por Carlos às 08:30 link do post
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É verdade nao deixemos o slb a ser consumido com ...
Pelo factos dados como provados? Dados Como prova...
Amigo que a liga condenou um inocente e os factos ...
Boas.Não querem trocar de links entre os nosso blo...
Gostei muito
Achei engraçado um pormenor aqui no blog ... ainda...
Olá.Visitei o seu blog e achei-o bastante interess...
filhos da puta dos portistas, metem nojo!
E o pior de tudo é que isto PRESENTEMENTE se está ...
blogs SAPO