BENFICA POWER
Connosco quem quiser, contra nós quem puder. É necessário estar atento a tudo o que circunda o Benfica com o objectivo de o debilitar. Serve este espaço para que a verdade desportiva possa prevalecer, alertando, demonstrando e denunciando tudo e todos
28 de Abril de 2010

 

Um dos mais famosos provérbios portugueses diz: “uma mentira dita muitas vezes passa a ser verdade.” A mentira de que o Benfica era um clube protegido por Salazar tem sido dita muitas vezes com o objectivo duplo de menorizar as vitórias passadas do clube e modificar a história do futebol Português e, mesmo, de Portugal. Veremos de seguida os factos que desmentem por completo esta calúnia.


Sporting_Saudação Fascista

 

 

A época dourada (em termos internos) do Benfica coincide com o período mais esquerdista de Portugal, 1970-1980. Em 10 edições do campeonato, na década de 70, o Benfica conquistou 6 e conseguiu fazer dois campeonatos sem perder um único jogo. De realçar, que nos 20 anos seguintes à revolução de Abril, o Benfica venceu 10 campeonatos e 7 Taças de Portugal, contra 8 campeonatos e 5 taças ganhas pelo Porto e 2 campeonatos e 2 taças conquistadas pelo Sporting. Elucidativo…

 

 

Também nas 84 edições da taça de Portugal o Benfica venceu 27, 14 sem Salazar e 13 com Salazar. Mais uma vez, com ou sem Salazar, o Benfica mantém a senda vitoriosa.

 

Em termos Europeus, o Benfica conta com 8 finais europeias (7 na taça dos campeões europeus e uma na taça uefa) e duas meias-finais (taça das taças). Venceu ainda a taça latina e uma edição da taça ibérica (em 83/84). Estes dados mostram o poderio do Benfica quer em Portugal, quer na Europa, na era Salazar e no pós-Salazar. Relembro que a final da Taça Uefa foi em 1982/83 e a última presença na final na Taça dos Campeões Europeus foi em 1989/1990. Estas duas finais estão bem longe do período de influência de Salazar…

 

Quem não conhece a história do Benfica pode pensar que o seu hino de sempre é a música de Luís Piçarra, mas isso não corresponde à verdade. O hino oficial do Benfica, composto por Bermudes, chamava-se “Avante Benfica” e foi censurado por Salazar por ser entendido como uma afronta ao seu poder.

 

Miguel Sousa Tavares, adepto portista reconhecidíssimo, no seu best seller Rio das Flores, apresenta um excelente trabalho acerca da evolução das ditaduras de direita na primeira metade do século XX. Miguel Sousa Tavares não podia ser mais explícito, e dada altura, refere: “Sporting era o clube do regime”. Contudo, Salazar aproveitou-se das vitórias do Benfica para se promover e credibilizar como faria qualquer ditador.

 

Na história do Benfica contam-se imensos dirigentes que lutaram contra o fascismo de Salazar. Manuel Conceição Afonso, Félix Bermudes (o autor do hino censurado), Tamagnini Barbosa e Júlio Ribeiro são alguns desses exemplos. Mais, este último declarou publicamente que não se recandidataria à presidência do clube porque, precisamente, sabia estar a prejudica-lo junto do poder central. Para finalizar: José Magalhães Godinho, conhecido opositor do regime, foi o primeiro director do jornal do Benfica.

 

O estádio das Antas(FC Porto) foi inaugurado dia 28 de Maio (dia comemorativo da revolução que deu origem ao estado novo). Quando o Benfica foi ocupar o campo 28 de Maio (onde jogava o Sporting) muda o seu nome para estádio do Campo Grande.

 

Em 1954/55 O Benfica apesar de campeão não foi indicado para a Taça dos Campeões Europeus porque naquela altura os clubes eram sugeridos pelas entidades nacionais responsáveis e o Benfica, mesmo sendo campeão, foi preterido em favor do Sporting.

publicado por Carlos às 18:28 link do post
02 de Dezembro de 2009

O Anti-Benfica é todos sabemos o segundo maior Clube em Portugal.

 

Achei curioso algumas das reacções recebidas sobre o texto anteriormente escrito sobre um tal de Derbi...

 

Quem quiser, leia de novo e confronte com esta imagem:

 

 

Este sportinguista bem conhecido, tem jornais, TV´s, rádios, revistas e folhetos de supermercado à disposição para falar do "seu" Sporting LOL ( só uma nota, o Benfica não é meu, é o Benfica que me permite que eu lhe pertença) E de quem fala sempre? Pois.. Nada de novo. Agora a separação do que sei ser um Sportinguista e um Anti-Benfiquista. Então para o homem o "seu campeonato" é o Benfica não vencer? Muito bem...

 

Não é preciso mais nenhum comentário...

 

 

 

publicado por Carlos às 18:12 link do post
28 de Novembro de 2009

Devo avisar que serei sectário, faccioso, inflexível e duro neste meu débil empenho em afirmar o meu desprezo pela comunidade do clube do Lumiar.

 

Desde o dia em que vi Zé Bettencourt - a quem neste texto passarei a tratar por Betu Curt – a saltar já como presidente eleito ao lado de Dias Ferreira e a gritar um cântico insultuoso para com o Benfica, lembrei-me da complacência que a maioria dos benfiquistas contra minha opinião sempre tiveram para com clubes como o Sporting e Belenenses, “coitadinhos” é o que ouço! Pois bem, tal como um insecto sem qualquer utilidade são para esmagar. Como saberão quem me é mais próximo, nesta coisa das rivalidades sabem como funciona o meu benfiquismo.

Para mim, o FC Porto é uma invenção recente. Tenho-os unicamente como pretendentes às provas que disputamos. Tal como tinha o Marselha e o Bernard Tapie, entretanto preso ou também a Juventus e Luciano Moggi igualmente enclausurado ou ainda o Steua de Bucareste e o seu Gigi Becali, preso recentemente. Porto, não gosto deles é certo, mas não me aborrecem. Apenas em circunstâncias em que alguma afirmação do seu chefe que nos seja dirigida. Aí sim, caio-lhes em cima com tudo.

 

Estou mais que habituado áquelas atoardas prontamente acolhidas e abençoadas pelos seus Bispos, sabujos, subalternos e fiéis ao “Santo Padre” da invicta. Mesmo assim o meu assomo até é mais com a pessoa “Pinto da Costa” do que com o clube. Analisadas bem as coisas, consigo fazer uma separação das águas e dizer que em relação ao FC Porto apenas não gosto da claque organizada deles a mais conhecida, aquela que estoira com estações de serviço, mostrando uma tremenda coragem por atemorizar meia dúzia de funcionários desses locais e do seu presidente. Um, PC da Costa está identificado, outro, nem liga a futebol, apenas olha com carinho as marcações brancas do relvados. O resto é-me mais ou menos indiferente.

 

O meu benfiquismo faz com que o rival do meu clube seja aquela colectividade que mora para lá da segunda circular para os lados do Lumiar. Aí sim, não divido nada, vai tudo à frente por igual. Odeio tudo o que tenha a ver aquela agremiação. As excepções são alguns amigos que escolheram passar pela vida carregando a cruz de apoiarem aquele clube, e são pessoas decentes de quem eu gosto muito, mas regra geral o adepto osga, vulgo lagarto típico é bem retratado pelo Dias Ferreira. Sempre que penso em “lagartos” surge-me de imediato na mente um campo pleno de barbados todos vestidos de talibã, cabelo untado a espumar e com uns olhos artilhados de ódio alheados ao seu próprio clube, sem sequer olharem para o relvado do seu campo, apenas interessados no que se passa do lado de cá de Lisboa do outro lado da segunda circular. Eis como vejo o típico lagarto. Exemplo desta imagem é o facto da maioria lagarta terem na personagem Dias Ferreira um excelente talibã nos mais que previsíveis pretensos ataques ao Glorioso.

 

Como não gosto mesmo nada de me andar a irritar com este assunto, lido com este ódio ao clube do avozinho pura e simplesmente ignorando-os e procurando esquecer que existem. Início de época, procuro não saber nada sobre eles. Não vejo os jogos deles, não quero saber se foram roubados ou beneficiados, não vejo resumos dos seus jogos, quando surge algo sobre lagartos na imprensa escrita de imediato passo à frente as páginas que lhes dizem respeito. Mas estarei atento a este Betu Cu-rt. É capaz de ser interessante seguir algumas das suas tiradas. Além claro de manter à linha de vista a “Santa-Aliança” Roquete+Pinto da Costa que estes recentes resultados eleitorias dos verdes vêm manter. Ao ver alguém ligado a esse clube a ser entrevistado na televisão vou continuar a mudar de canal. Espero assim consiguir manter-me afastado de assuntos Osgó-lagartianos. Apenas se torna impossível de atingir este objectivo pelo menos durante duas semanas por ano, altura em que o Benfica tem que jogar com eles. Sinto este mau estar nestes últimos dias por saber que pelo menos durante duas semanas no ano não terei hipótese de ignorar a existência da agremiação do Lumiar, porque mesmo os nossos jogadores e técnicos têm que falar sobre eles.Eis porque ignoro por completo isto que chamam de Derby da Capital. Existe algum hoje?

Mas a pior de todas as semanas, e aquela que mais é mais dolorosa é a que antecede a visita das osgas à Luz. O Estádio da Luz é um santuário, uma zona livre de répteis. Quando eles vão à Luz é como se a estivessem a profanar. Bolas para isto, lá estou eu de novo nesta fase final da pior semana do ano a antecipar a inevitabilidade de o meu sossego ser interrompido por mais uma semana durante o próximo ano.Não tenho hipótese: vou ter que ver aquelas camisolas horrendas pisarem o relvado da Luz; vou ter que me cruzar com aqueles adeptos que seja qual for o resultado nunca perdem, são sempre derrotados por factores extra-futebol, por detrás dos quais está sempre o Benfica a puxar os cordelinhos. São ainda aqueles que bramem mais desalmadamente um golo de um adversário do Benfica seja ele qual for, seja em que competição for, do que um golo do seu próprio clube, são aqueles que chegam ao cúmulo de desejar a derrota do seu próprio clube contra um adversário directo do Benfica, de forma a alimentarem a esperança que o Benfica não ganhe uma competição. E ainda aqueles que em qualquer jogo, em vez de puxarem pelo seu Clube dedicam a utilização das suas pobres gargantas a insultar o Benfica. Por mim, o Benfica hoje não se apresentava no Campo Grande. 3 Pontos? E depois? Não tinhamos que nos misturar. Desde muito pequeno que me lembro de ter este desprezo pelo clube do avozinho. Recordo-me de algures no tempo, ir ao antigo estádio de Alvalade (quando o Benfica lá ia jogar) com um familiar e de me dar a volta ao estômago quando, a meio do jogo, se começava a ouvir uma espécie de balido vindo lá debaixo da pala: 'Cepór... tém! Cepór... tém!'. Assim mesmo, dito num ritmo muito lento, como se tivessem que tomar fôlego entre as duas sílabas. Aquilo não chegava a ser um grito de incentivo, ouvia aquilo e imaginava uma multidão de mitras empoeiradas que de repente, numa espécie de dor compulsiva a soltar aquele som, aquela espécie de lamento que na sua própria entoação encerrava toda a desgraça e tristeza que era ser adepto daquele clube, e entre as duas sílabas tivessem que tomar fôlego para evitarem desfalecer. Normalmente um lançamento perto da nossa área ou dois pontapés de canto seguidos eram a fagulha que provocava esta manifestação de fervor sportem…guista. 'Cepór... tém!' - lastimava-se o povo, no meio de uma nuvem de poeira e traças entretanto levantada pelos seus adeptos. Depois se o árbitro marcava um lançamento ao contrário, soltava-se um prolongado ganir sofrido, como se Moisés tivesse despejado sobre eles toda a sua ira sob a forma de pragas de proporções bíblicas. Desde pequeno que a palavra 'Ceportém' criava na minha mente imagens cinzentas, cheias de bafio e poeira e gente velha com fatiotas escuras a cheirar a éter. O Benfica e o vermelho pelo contrário faziam-me pensar em alegria, emoção, paixão e gente entusiasmada. Até na forma como os golos são festejados os adeptos são diferentes. Um 'Golo!' gritado por adeptos do Benfica é diferente de um 'Golo!' gritado por adeptos do Campo Grande. O nosso 'Golo!' é um golo alegre, o Benfica marca golos, e os outros sofrem, porque nós somos mais fortes. Isto é o que é natural. O ‘Golo! ‘ deles encerra algo de velório, estranheza e desespero. Até a história da formação da agremiação de Alvalade é ridícula, nascidos que foram de uma birra entre queques chateados por não se organizarem mais bailaricos no Campo Grande Football Clube, e amuados por não terem sido convidados para um piquenique. Lá foram pedir dinheiro ao avozinho de um dos queques e lá fizeram o seu clubezeco privado. Eis a explicação da tara que são um clube 'diferente'. Ó confraria produzida em série em camarins bolorentos e empoeirados, e cada um deles parecendo fazer parte de uma qualquer confraria de agentes funerários. Todos com palas que apenas lhes permitem olharem na direcção do Estádio da Luz, e constantemente observar e comentar o que por lá se passa. São capazes de estar a ser violentados a sangue frio por um qualquer padrinho e respectivos comparsas mais a norte, que entre duas bordoadas ainda arranjam tempo para erguer uma mão ensanguentada, apontar um dedo na direcção da Luz. Eu não consigo apreciar os jogos do Benfica contra o clube do Lumiar. Para mim são uma experiência horrível, o culminar de uma semana em que apanho uma dose de clube do avozinho é superior ao acumulado do resto da época toda. Chego a ficar agoniado ao olhar para o campo e ver aquelas camisolas horripilantes ao lado das nossas. Farrapos verde e branco que se arrastam pelo relvado. Eis a minha resposta aos que me vêm com histórias de que eu deveria era considerar o FC Porto como o nosso grande rival, não fazem ideia do que falam. Esses estão identificados, são um fenómeno recente que devido a corrupção estão a ter direito ao seu tempo de fama. O Clube do Campo Grande desde os motivos que motivaram o seu nascimento que ao abrigo de um epíteto de eterno segundo clube de Portugal beneficiam do nosso beneplácito.

 

Que a imagem do seu presidente ao lado de Dias ferreira a berrar a plenos pulmões impropérios para com o Benfica faça com que a imagem de “coitadinhos” termine de vez. Hoje há Derby? Quero lá saber...

publicado por Carlos às 15:54 link do post
08 de Novembro de 2009

O nome BENFICA causa incomodo a muita gente.


Em entrevista à TVI, Paulo Bento, num momento corajoso e desassombrado, disse: "Houve depressão devido à pré-época do Benfica". "Complexo de inferioridade com o Benfica deve acabar" Tem razão o Paulinho Bento. O Benfica sempre foi e continuará a ser o grande quebra-cabeças do Sporting ( e de todos os outros) e dos Sportinguistas.

 


Os lagartos vivem com o Sporting e sofrem com a grandeza do Benfica. Ver o Glorioso fazer a pré-época maravilhosa que fez, e estar a jogar um Futebol de fino recorte técnico, abala aquelas cabeças, qual tsunami avassalador e destruidor A depressão por causa do Benfica está a destruir a lagartagem, Languidez, Abatimento, Desânimo, são sinónimos da situação "feliz" que se vive pelas bandas do alvalixo Confesso a minha tristeza com a saída do Paulinho Risquinho ao meio. É que assim sujeito-me a não ter o prazer de no final da época ver o Sporting sobre a linha-de-água aflito para não descer à liga Vitalis Que chatice. Se há factos que são reais e indesmentíveis estes são alguns deles. O zborteing (os dirigentes, adeptos e sócios) fica deprimido sempre que o SLB eleva a sua qualidade futebolistica, os associados aumentam (já são mais de 200 000) mas sobretudo quando ficam atrás de nós. Aí os complexos de inferioridade são tremendos. O campeonato deles é ficarem à nossa frente, não se importando que o campeão seja qqr outro, não sabem viver com a sua menoridade. E deprimidos vão ficar porque nunca irão olhar para o espelho e reparar definitivamente o quão pequenos são!!! Acordam e adormecem a pensar no Glorioso. No estádio em vez de apoiar o Zportem usam uns canticos que são já musica para os nossos ouvidos. Deixou de ser patológico o facto de num jogo qualquer sem a presença do SLB, de quem se lembram? Do grande e Glorioso Sport Lisboa e Benfica

publicado por Carlos às 16:39 link do post
05 de Novembro de 2009

Parabéns às Equipas portuguesas. Depois do golo do Moutinho na anterior jornada europeia ter sido eleito o melhor, pena ter sido na Letónia, parecendo que não, tira o impacto. Mesmo assim é bom ver o capitão do Sporting de Lisboa marcar um golo que já não fazia desde o tempo dos iniciados. Bons tempos em que os guarda-redes não chegavam ao poste. No entanto, até na Liga Europa o Sporting de Lisboa está em maré de azar. Ou não ganha ou pelo menos quando lá empata não se consegue pronunciar o nome da equipa com quem não perdeu. 

 

Diz-se que o Paulo Bento encontrou a melhor forma de pelo menos não perder, em vez de se jogar futebol, joga-se andebol, ora vejam:

 

 

 


Parabéns ainda ao Nacional da Madeira, conseguiu um excelente empate frente ao Bilbau, pelo menos a fazer fé no oráculo que estava na TV onde dizia Nacional 1 - 1 A Bilbau, porque ainda tentei perceber Manuel Machadez, mas não tenho de admitir que por falta de tempo não tenho ido às aulas desta lingua.

publicado por Carlos às 22:50 link do post
03 de Novembro de 2009

Benfica - Campeão Nacional de Júniores 2008/2009

 

Factos:

 

Era uma vez um Sporting-Benfica, decisivo para a atribuição do título nacional de juniores, a nossa equipa apesar de desfalcada e quando estava a arrancar na cara das osgas de Alcochete uma exibição plena de força rumo ao titulo de Campeão Nacional um grupo de animais ditos adeptos resolveram apedrejar os nossos adeptos à sua chegada. Como a evolução do Neanthertal ao Homo Sapiens por aquelas bandas ainda não se deu, resolveram que o instinto de sobrevivência os levasse ainda a lançar garrafas, pedras e outros objectos aos responsáveis benfiquistas. Puro instinto reptiliano estimulado pela raiva provocada pela impotência, ódio, enfim seja lá o que tenha sido.  (Ver imagens no final do texto)

 

Para não variar lá estavam os habituais lagartos raivosos e a espumar à melhor maneira do Taliban Dias Ferreira, invandindo o relvado com intenções de agredir os nossos jogadores perante a frustração de estarem a levar um banho de futebol. A tribuna onde estavam os convidados do Benfica e a comunicação social foi atacada com garrafas de água e outros objectos. Como diz o lema dos lagartos, “Eis as…osgas…” Uma autêntica vergonha.

 

A teoria da vitimização sportinguista passou do anedotário nacional para uma questão patológica. Não sendo as disfunções psiquiatricas "transmissíveis" é curioso assistir a este movimento tal e qual como uma seita.

 

Quando e por várias razões é o castigo ao Benfica esse sim questionável, eis que surge a "patologia" lagarta a interiorizarem serem vitimas das pragas impostas ao Egipto. Um almoço de amigos e familiares numa casa do benfica... faz os dirigentes osgo-lagartianos questionarem a imparcialidade do presidente do CD, Marques da Silva, desafiando-o a "esclarecer qual o seu nível de envolvimento clubístico com a Casa de Palmela" do Benfica.

 

Pois bem, não sei se é benfiquista ou não, se gosta mais de peixe ou de carne, se pratica tiro aos pratos ou se gosta de ir à pesca. A estupidez atinge tal dimensão que é esquecido por exemplo que não cabe a esta pessoa a ou as decisições do CD tem sim um voto de qualidade. Se é do Benfica melhor para ele. Alguém apresentou algum recurso por uma decisão ao Sr Presidente da República por vetar algo, tendo ele no passado sido dirigente do PSD? Outro aspecto que estou certo ser interessante questionar, é o como e o porquê de um vídeo de um grupo de amigos ser colocado na Internet. Houve autorização? O direito de imagem foi salvaguardado?

 

Não tendo o que se vê – uma simples e natural tertúlia – nada a ver com alguma sociedade secreta, nada a ver com almoço ou jantares de dirigentes com árbitros à cozinhar acções ou muito menos nenhuma recepção a árbitros para se oferecer “um cafezinho” seria interessante ver o Bettencourt na barra dos tribunais a responder por violação do nobre direito à privacidade.

 

Desde muito pequeno que me lembro de ter este desprezo pelo clube do avozinho. Recordo-me de algures no tempo, ir ao antigo estádio de Alvalade (quando o Benfica lá ia jogar) com um familiar e de me dar a volta ao estômago quando, a meio do jogo, se começava a ouvir uma espécie de balido vindo lá debaixo da pala: 'Cepór... tém! Cepór... tém!'. Assim mesmo, dito num ritmo muito lento, como se tivessem que tomar fôlego entre as duas sílabas. Aquilo não chegava a ser um grito de incentivo, ouvia aquilo e imaginava uma multidão de mitras empoeiradas que de repente, numa espécie de dor compulsiva a soltar aquele som, aquela espécie de lamento que na sua própria entoação encerrava toda a desgraça e tristeza que era ser adepto daquele clube, e entre as duas sílabas tivessem que tomar fôlego para evitarem desfalecer. Normalmente um lançamento perto da nossa área ou dois pontapés de canto seguidos eram a fagulha que provocava esta manifestação de fervor sportem…guista. 'Cepór... tém!' - lastimava-se o povo, no meio de uma nuvem de poeira e traças entretanto levantada pelos seus adeptos. Depois se o árbitro marcava um lançamento ao contrário, soltava-se um prolongado ganir sofrido, como se Moisés tivesse despejado sobre eles toda a sua ira sob a forma de pragas de proporções bíblicas. E neste momento é este ganir que se ouve lá para os lados do campo grande. Nada mais que isso.

 

Se dúvidas ainda existem, aqui ficam as imagens que dão uma ajuda a entender o que se passou. Perante isto, pergunto, mas porque razão o Benfica recebe a mesma pena que o Sporting? Receio dos ganidos vindos do Campo Grande? Sem dúvida, o que havia neste momento a fazer era apresentar recurso pela pena aplicada ao Benfica. Igual ao Sporting? Mas estamos a brincar?

 

Skinheads do Sporting,sporting clube de portugal,sporting,academia de alcochete,skinheads

 

 

Decorria o minuto 26 da partida entre o Spoting e o Benfica relativo à 6ª e última jornada da fase final do Campeonato Nacional de Júniores, quando esta acabou por ser interrompida após incidentes no relvado da Academia do Sporting em Alcochete. Com 0 - 0 no marcador, resultado que nos era favorável acabou por ser evidente a falta de condições para um jogo desta importância.

 

Tudo isto com a captação de som da reportagem da SIC, instalada na bancada Central onde se ouviu: "Como é que estes gajos entram aqui dentro, pá?! - Ó Presidente isto não pode ser pá! - Esta gente não tem que ter bilhetes, pá!"

 

Acompanhada da emissão sem censura das seguintes imagens numa sequência cronológica de quatro segundos:

 

 

 

O Clube Diferente


sporting clube de portugal,juve leo,academia de alcochete


sporting clube de portugal,sporting,academia de alcochete
 

sporting clube de portugal,sporting,academia de alcochete

 

sporting clube de portugal,sporting,academia de alcochete

 

 

O Benfica tinha avisado sobre as precárias condições, e se o aviso foi com carta registada ou não, tal constitui por parte dos responsáveis sportinguistas simples canções de embalar sem efeito algum. Tenham Juízo! 

 

Skinheads do Sporting,sporting clube de portugal,sporting,academia de alcochete,skinheads

 

 

Quanto a locais, o que sabemos é que o Sporting não tem instalações adequadas para realizar jogos desta importância, logo deveria recorrer a um estádio nas proximidades de Lisboa. 

 

Mas que culpa tem o Benfica que dois em dois anos o sporting tenha sistematicamente o estádio esventrado entre Junho e Julho para lá colocar um novo relvado?

 

Vamos a factos: liderávamos a classificação com 2 pontos de vantagem sobre o sporting, estavam passados 26 minutos de jogo com 0 a 0. Fomos recebidos à pedrada. REFORÇO - Fomos recebidos à pedrada num local onde a desorganização sportinguista era TOTAL!

 

 

Sei que os responsáveis sportinguistas disseram que respeitariam uma decisão de não homologação do Nacional de Júniores.

 

Mas andam a brincar com quem afinal?

 

Agora aceitam o facto final de O Sport Lisboa e Benfica se ter sagrado Campeão Nacional de Júniores de 2008/2009.

 

Se bem que condene enérgicamente a resposta de benfiquistas pela mesma moeda, pergunto, quem tem coragem de dizer que perante a saraivada de pedradas não se deviam ter protegido?

 

 

publicado por Carlos às 14:43 link do post
23 de Setembro de 2009

100 dias!

 

Eis o tempo que quinta-feira o nosso Treinador JJ leva de Sport Lisboa e Benfica.

 

Ainda não jogamos o dobro do ano passado como é seu e nosso desejo....

 

...mas...é justo dizer-se que enquanto uns se lamentam com o próximo árbitro, outros lá para os lados do bicho mitológico morto por São Jorge dizem não haver Crise, nós "apenas" respondemos com isto:

 

 

 

benfica época 2009/10,sport lisboa e benfica,Benfica,FC Porto,o desespero do FC Porto,o desespero do Sporting,receitas de bilheteira,subida da bolsa,record de assistência,Estádio do restelo,Leiria,União de Leiria,Estádio Municipal de Leiria

publicado por Carlos às 19:47 link do post
14 de Agosto de 2009

Cumprido que está o período de pré-época, interessa pelo que vejo e leio conhecer a atmosfera, a respiração e a temperatura de alguns multifacetados agentes do nosso futebol.

 

Há uma atracção indesfarçável, sobretudo por parte dos Media por este passado recente chamado de Silly Season do Futebol.

 

Por minha parte assumo o interesse sem utopias nem referências de futuro mas com muita convicção. Curioso, parecia que estava a descrever a postura de Jorge Jesus, mas não, é mesmo a minha.

 

Em simultâneo, existe quem se agarre como área de conforto ao que tem mais próximo, ao que lhe dá mais segurança.

 

Existe um pouco de tudo neste fim de pré-época. É muito grande o interesse que se verifica hoje com o inicio da Liga Portuguesa de Futebol. Existem personalidades verdadeiramente magnéticas, aqueles que pelas melhores ou piores razões "atraem "as atenções e existem aqueles com problemas existênciais que tudo têm a ver com a sua identidade, ou falta dela.

 

Vejamos um agente dos que coloco nas franjas diversificadas do Futebol Português. Pedro Barbosa.

 

Pedro Barbosa, eis um "agente" do futebol ao qual sempre chamei de "viradeiro". Atribuí-lhe este adjectivo ao me lembrar dos "reviralhos" do tempo de Marquês de Pombal. Exacto, aqueles que defendiam o Marquês de Oeiras até à sua morte, e depois dela acontecer, foi um corropio de mal dizer do velho Marquês. Este nome surgiu-me desde que "empenhou o Sporting" até ás orelhas há uns anos atrás depois de se ter oferecido ao Benfica, conseguindo assim uma reforma dourada no clube do Campo Grande.

 

Então, reza assim o discurso "reviralho" do Pedro Barbosa.

 

"Foi o Sporting que não quis o César Peixoto".

 

Bom, se o "viradeiro" se tivesse mantido por aqui, teria "apenas" o César Peixoto, o seu Empresário, o Sp Braga e seus dirigentes (que como se sabe adoram o Sport Lisboa e Benfica) e o próprio Sporting, todos a dizerem que o Sporting tinha tentado comprar o passe do jogador. Sobraria apenas o "viradeiro" Pedro Barbosa a ter dito que não. Ok, ficaria "apenas" como mentiroso.

 

Mas, não se contendo, responde hoje assim na imprensa, "Houve um principio de acordo com o Braga e uma proposta ao representante do jogador Jorge Mendes..."

 

Em seguida, já sabe, o rapaz meteu a andar o Sporting...

 

Ai este clube do campo grande, os seus "quadros" têm pressa de esvaziar radicalismos, controlar sublevações que se vislumbram em breve, mas com directores desportivos destes...Meu caro Pedro Barbosa, ainda me lembro do alivio que tive quando soube que naquela época salvo erro de 2000 não vieste para o Benfica.

publicado por Carlos às 14:45 link do post
11 de Agosto de 2009

É por demais evidente que a vitimização de Bettencourt e que o levou a "elogiar" o Benfica quer acima de tudo descomprimir a sua Equipa e procurar criar uma maior pressão sobre a Equipa do Benfica.

 

Dois comentários rápidos aos "elogios" do presidente sportinguista. O primeiro é que tais palavras têm seguramente um efeito boomerang, atingindo mis os adeptos do cluebe do Campo Grande do que a nós Benfiquistas. Estamos bem conscientes do nosso potencial sim, estamos conscientes da força de mobilização que o Sport Lisboa e Benfica tem (e ainda estamos no inicio) mas, estamos bem conscientes do que é a realidade do futebol português. O Benfica é neste momento é um Ferrari numa estrada nacional toda esburacada, estrada que simboliza o nosso Futebol. Não bastariam o mau estado da estrada, ainda termos alguns actos de sabotagem pelo caminho. Meu caro Bettencourt. Sabemos o que temos, mas sabemos por onde temos de passar. Finalmente, estes elogios deviam sim abrir os olhos aos adeptos do clube do campo grande, tendo em conta a primeira jornada e a preparação já da primeira conferência de imprensa pós Nacional-Sporting. Mas com isso entendam-se eles.

publicado por Carlos às 19:58 link do post
24 de Julho de 2009

Sobre o recurso do Sporting sobre o castigo imposto pelo CD, é altura de tecer algumas considerações.

 

Factos:

 

Era uma vez um Sporting-Benfica, decisivo para a atribuição do título nacional de juniores, a nossa equipa apesar de desfalcada e quando estava a arrancar na cara das osgas de Alcochete uma exibição plena de força rumo ao titulo de Campeão Nacional um grupo de animais ditos adeptos resolveram apedrejar os nossos adeptos à sua chegada. Como a evolução do Neanthertal ao Homo Sapiens por aquelas bandas ainda não se deu, resolveram que o instinto de sobrevivência os levasse ainda a lançar garrafas, pedras e outros objectos aos responsáveis benfiquistas. Puro instinto reptiliano estimulado pela raiva provocada pela impotência, ódio, enfim seja lá o que tenha sido.  (Ver imagens no final do texto)

 

Para não variar lá estavam os habituais lagartos raivosos e a espumar à melhor maneira do Taliban Dias Ferreira, invandindo o relvado com intenções de agredir os nossos jogadores perante a frustração de estarem a levar um banho de futebol. A tribuna onde estavam os convidados do Benfica e a comunicação social foi atacada com garrafas de água e outros objectos. Como diz o lema dos lagartos, “Eis as…osgas…” Uma autêntica vergonha.

 

A teoria da vitimização sportinguista passou do anedotário nacional para uma questão patológica. Não sendo as disfunções psiquiatricas "transmissíveis" é curioso assistir a este movimento tal e qual como uma seita.

 

Quando e por várias razões é o castigo ao Benfica esse sim questionável, eis que surge a "patologia" lagarta a interiorizarem serem vitimas das pragas impostas ao Egipto. Um almoço de amigos e familiares numa casa do benfica... faz os dirigentes osgo-lagartianos questionarem a imparcialidade do presidente do CD, Marques da Silva, desafiando-o a "esclarecer qual o seu nível de envolvimento clubístico com a Casa de Palmela" do Benfica.

 

Pois bem, não sei se é benfiquista ou não, se gosta mais de peixe ou de carne, se pratica tiro aos pratos ou se gosta de ir à pesca. A estupidez atinge tal dimensão que é esquecido por exemplo que não cabe a esta pessoa a ou as decisições do CD tem sim um voto de qualidade. Se é do Benfica melhor para ele. Alguém apresentou algum recurso por uma decisão ao Sr Presidente da República por vetar algo, tendo ele no passado sido dirigente do PSD? Outro aspecto que estou certo ser interessante questionar, é o como e o porquê de um vídeo de um grupo de amigos ser colocado na Internet. Houve autorização? O direito de imagem foi salvaguardado?

 

Não tendo o que se vê – uma simples e natural tertúlia – nada a ver com alguma sociedade secreta, nada a ver com almoço ou jantares de dirigentes com árbitros à cozinhar acções ou muito menos nenhuma recepção a árbitros para se oferecer “um cafezinho” seria interessante ver o Bettencourt na barra dos tribunais a responder por violação do nobre direito à privacidade.

 

Desde muito pequeno que me lembro de ter este desprezo pelo clube do avozinho. Recordo-me de algures no tempo, ir ao antigo estádio de Alvalade (quando o Benfica lá ia jogar) com um familiar e de me dar a volta ao estômago quando, a meio do jogo, se começava a ouvir uma espécie de balido vindo lá debaixo da pala: 'Cepór... tém! Cepór... tém!'. Assim mesmo, dito num ritmo muito lento, como se tivessem que tomar fôlego entre as duas sílabas. Aquilo não chegava a ser um grito de incentivo, ouvia aquilo e imaginava uma multidão de mitras empoeiradas que de repente, numa espécie de dor compulsiva a soltar aquele som, aquela espécie de lamento que na sua própria entoação encerrava toda a desgraça e tristeza que era ser adepto daquele clube, e entre as duas sílabas tivessem que tomar fôlego para evitarem desfalecer. Normalmente um lançamento perto da nossa área ou dois pontapés de canto seguidos eram a fagulha que provocava esta manifestação de fervor sportem…guista. 'Cepór... tém!' - lastimava-se o povo, no meio de uma nuvem de poeira e traças entretanto levantada pelos seus adeptos. Depois se o árbitro marcava um lançamento ao contrário, soltava-se um prolongado ganir sofrido, como se Moisés tivesse despejado sobre eles toda a sua ira sob a forma de pragas de proporções bíblicas. E neste momento é este ganir que se ouve lá para os lados do campo grande. Nada mais que isso.

 

Se dúvidas ainda existem, aqui ficam as imagens que dão uma ajuda a entender o que se passou. Perante isto, pergunto, mas porque razão o Benfica recebe a mesma pena que o Sporting? Receio dos ganidos vindos do Campo Grande? Sem dúvida, o que havia neste momento a fazer era apresentar recurso pela pena aplicada ao Benfica. Igual ao Sporting? Mas estamos a brincar?

 

Skinheads do Sporting,sporting clube de portugal,sporting,academia de alcochete,skinheads

 

 

Decorria o minuto 26 da partida entre o Spoting e o Benfica relativo à 6ª e última jornada da fase final do Campeonato Nacional de Júniores, quando esta acabou por ser interrompida após incidentes no relvado da Academia do Sporting em Alcochete. Com 0 - 0 no marcador, resultado que nos era favorável acabou por ser evidente a falta de condições para um jogo desta importância.

 

Tudo isto com a captação de som da reportagem da SIC, instalada na bancada Central onde se ouviu: "Como é que estes gajos entram aqui dentro, pá?! - Ó Presidente isto não pode ser pá! - Esta gente não tem que ter bilhetes, pá!"

 

Acompanhada da emissão sem censura das seguintes imagens numa sequência cronológica de quatro segundos:

 

 

 

O Clube Diferente


sporting clube de portugal,juve leo,academia de alcochete


sporting clube de portugal,sporting,academia de alcochete
 

sporting clube de portugal,sporting,academia de alcochete

 

sporting clube de portugal,sporting,academia de alcochete

 

 

O Benfica tinha avisado sobre as precárias condições, e se o aviso foi com carta registada ou não, tal constitui por parte dos responsáveis sportinguistas simples canções de embalar sem efeito algum. Tenham Juízo! 

 

Skinheads do Sporting,sporting clube de portugal,sporting,academia de alcochete,skinheads

 

 

Quanto a locais, o que sabemos é que o Sporting não tem instalações adequadas para realizar jogos desta importância, logo deveria recorrer a um estádio nas proximidades de Lisboa. 

 

Mas que culpa tem o Benfica que dois em dois anos o sporting tenha sistematicamente o estádio esventrado entre Junho e Julho para lá colocar um novo relvado?

 

Vamos a factos: liderávamos a classificação com 2 pontos de vantagem sobre o sporting, estavam passados 26 minutos de jogo com 0 a 0. Fomos recebidos à pedrada. REFORÇO - Fomos recebidos à pedrada num local onde a desorganização sportinguista era TOTAL!

 

 

Sei que os responsáveis sportinguistas disseram que respeitariam uma decisão de não homologação do Nacional de Júniores.

 

Mas andam a brincar com quem afinal?

 

Agora aceitam o facto final de O Sport Lisboa e Benfica se ter sagrado Campeão Nacional de Júniores de 2008/2009.

 

Se bem que condene enérgicamente a resposta de benfiquistas pela mesma moeda, pergunto, quem tem coragem de dizer que perante a saraivada de pedradas não se deviam ter protegido?

 

 

publicado por Carlos às 13:42 link do post
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
NOTÍCIAS
Page Counter & TV

Hit Counters




pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É verdade nao deixemos o slb a ser consumido com ...
Pelo factos dados como provados? Dados Como prova...
Amigo que a liga condenou um inocente e os factos ...
Boas.Não querem trocar de links entre os nosso blo...
Gostei muito
Achei engraçado um pormenor aqui no blog ... ainda...
Olá.Visitei o seu blog e achei-o bastante interess...
filhos da puta dos portistas, metem nojo!
E o pior de tudo é que isto PRESENTEMENTE se está ...
blogs SAPO