BENFICA POWER
Connosco quem quiser, contra nós quem puder. É necessário estar atento a tudo o que circunda o Benfica com o objectivo de o debilitar. Serve este espaço para que a verdade desportiva possa prevalecer, alertando, demonstrando e denunciando tudo e todos
13 de Dezembro de 2009

Mr Platini, O Envelope com notas foi de correio azul?

 

Pinto da Costa terá dado um envelope com dinheiro a um árbitro na sua casa dois dias antes do Beira-Mar-FC Porto de 2003/04.

 

O Tribunal de Gaia marcou para 3 de Março deste ano com o desfecho que se sabe o julgamento do presidente do FC Porto e de mais dois arguidos envolvidos no âmbito do "caso do envelope”, um processo do Apito Dourado relativo ao Beira Mar- FC Porto da época 2003/04.

 

 

 

Tal como Pinto da Costa, o empresário de futebol António Araújo era a acusado do crime de corrupção desportiva, ao passo que o árbitro Augusto Duarte é acusado de crime de corrupção desportiva na forma passiva.

 

 

Augusto Duarte e António Araújo estiveram na casa do presidente portista na Madalena, em Gaia, dois dias antes do Beira-Mar-FC Porto, tendo Pinto da Costa entregue então um envelope com 2500 euros, segundo afirmações de Carolina Salgado, ex-companheira do presidente dos dragões.

Depois do acórdão, ficámos a saber que afinal é uma prática comum na véspera oferecer um "lanche" ao árbitro que vai apitar o nosso jogo e que por acaso será no dia seguinte. Além do chá e das bolachinhas, é algo perfeitamente normal oferecer um envelope que vá-se lá saber como continha 2 500 Euros.

Mr Platini, eis o seu Clube Idóneo...

publicado por Carlos às 19:21 link do post
05 de Agosto de 2009

José Luís Oliveira foi condenado a nove anos de suspenção por crime muito grave, nomeadamente, a corrupção consumada!

 

Na origem da sua condenação encontramos uma Escuta, datada de 2 de Janeiro de 2004, em que o então presidente do Gondomar telefona ao árbitro Pedro Sanhudo, convidando-o para jantar, na véspera de um desafio que este ia apitar em que entravam Gondomar e Pedras Rubras, relativo à 18ª Jornada da II Divisão B. Pedro Sanhudo foi realmente o árbitro do encontro e o Gondomar venceu com um golo muito polémico.

 

Este convite, recorda-vos algo!?

 

Mais uma ajuda! Os Dragões Sandinenses apresentaram uma queixa, denunciando que o Gondomar tinha pago 2500 Euros ao Braga B, para que estes vencessem os Dragões Sandinenses...Então? Já estão recordados?

 

Pois é...até parece o caso do envelope com 2500 Euros, na vépera de um FC Porto Beira Mar que este Árbitro ia apitar!!! As semelhanças são muitas: o telefonema, o momento, os 2500 Euros! As diferenças? José Luis de Oliveira foi condenado a 9 anos de suspenção e o Gondomar desceu de divisão; Pinto da Costa continua a rir-se do "Apito" e a gozar de impunidade!

publicado por Carlos às 17:57 link do post
01 de Julho de 2009

 

Luis Filipe Vieira in SIC Notícias a 30 de Junho 2009:

 

"Não posso garantir títulos. Se eu tivesse árbitros em minha casa, podia garantir isso. Não almoço com eles, não janto com eles em minha casa, portanto, não posso garantir isso",

 

E assim espero que se mantenha a postura do Benfica e de quem o represente!

 
Não obstante o precedente aberto pela Sra Juíza ao ilibar Pinto da Costa pelo facto de receber árbitros em sua casa na véspera dos jogos do seu clube. O acórdão que saiu do caso do envelope, deixa bem claro que é prática absolutamente normal receber árbitros em casa, oferecer-lhes “cafezinho” e entregar-lhes envelopes sejam eles de que cor for.

 

Ainda a propósito da senhora Juíza que absolveu Pinto da Costa, quer tenha sido pela "alma clubista" ou por acreditar ser possível os três arguidos terem estado mais de uma hora a "beber um cafezinho e a conversar sobre nada". Ou quer tenha sido por ter achado piada ao seu colega António Mortágua, devo dizer que as pressões entre futebol e a Justiça sempre existiram. O "Caso do Envelope" nada de extraordinário ou de quebra de habitos existiram.

 

É uma das consequências do absurdo regime de segredo em que vivemos. Apenas conhecemos verdades parciais que, ora interessam a uns ora a outros. O Porto tem sido discreto no que respeita a vários temas incómodos. São pilhas de documentos e documentos, escutas, testemunhas com factos que aos olhos de todos, mesmo aos adeptos do dito clube não deixam qualquer margem de dúvida sobre o que se passou e se passa. Para a Justiça "são considerados irrelevantes".  Os velhos magistrados há uns anos alertaram sobre o perigo de a uma certa geração de Juízes lhes serem tão rapidamente dado tão alta responsabilidade.

 

A mistura entre futebol e Justiça não é de agora. Ao longo dos últimos tempos cada lado tem vindo a pressionar um e outro. Directamente, ou, o que é mais comum, através da comunicação social. E como se pressiona? Há o modo canhestro, com os encontros, nos quais se deixa caír uma "lembrança velada", um nome com poder para meter os "investigadores" em sentido, e, há o modo chamemos-lhe "notícioso, em que se dá a um jornalista a parte que convém do processo (sendo que este está sempre em conveniente segredo de justiça). E, assim chegamos às declarações públicas que não passam de banalidades e de discursos ocos.

 

Como os jornais parecem andar à frente das investigações, passam assim a ser os culpados da violação do segredo de justiça.

 

Mas quando é que todos abrimos os olhos para isto? É incrível como os jornalistas continuam a cair nesta rede. Será a ânsia do furo jornalistico? Será apenas e só pela "côr clubista azul e branca?" Será que tudo isto, não teria já sido planeado?

 

E é desta forma que se vai fazendo justiça por cá. E assim, vamos pagando para nada a tanto escriba, a tanto investigador e a funcionários judiciais.

 

Pergunto, e tenho esse direito, quem afinal fiscaliza o poder judicial...?

publicado por Carlos às 10:23 link do post
27 de Junho de 2009

Não quero um "Novo Benfica" . Não quero rupturas com o passado. Não quero reinvenções do que já foi criado em 1904. Quero sim o Benfica de sempre. Quero sim sentir o que tem escapado a muito boa gente.

 

Credibilização, Consolidação e....BENFICA!

 

Felizmente sem grandes alaridos eis que surge o Elan de quem não tem medo de ser feliz. Isto sim, isto sim é o que quero!

 

Não quero quem não seja feliz por não ter procurado a felicidade. Não quero quem diga que não atingiu o objectivo por o não ter assumido.

 

Quero sim o que já se sente, desde Dirigentes, Treinador e Jogadores de peito cheio que orgulhosamente assumam, Somos o Benfica, estamos aqui para ganhar, sem qualquer receio de sermos felizes, sem qualquer receio de falhar. Este é o Benfica! E não, não é preciso o "Novo Benfica". Este é o Benfica de sempre. Não são fenómenos recentes que pelo meio meteram "frutas", "rebuçadinhos", "envelopes", "cafés com leite" ou "viagens" que motivam essa história que ouço por aí de "Novo Benfica". É o Benfica de sempre que em campo, já que os tribunaisjogam com o terreno inclinado, tem de mostrar afinal quem é o GRANDE DOS GRANDES.

 

Quero sim o Benfica de sempre!!! Não preciso de um novo!

 

publicado por Carlos às 15:18 link do post
11 de Maio de 2009

Deve dizer-se de forma bem clara, que o objectivo de vida de Pinto da Costa não foi atingido. Apesar dos títulos conseguidos pelo (FC) Porto - grande parte deles à custa das mais variadas formas de viciação, muitas delas para além das questões vindas a público no âmbito do processo "Apito Dourado" - a verdade é que o clube nortenho nunca foi capaz de se afirmar como referência nacional, nem cativar a simpatia, ou mesmo o simples respeito, da esmagadora maioria dos adeptos portugueses, sobretudo fora das fronteiras da sua delimitada região. Pinto da Costa nunca conseguiu matar a alma benfiquista, nem retirar o sentir da gigantesca massa adepta do nosso clube. Mesmo tendo, ao longo deste período negro da sua presidência - o período do padrinho - ganho mais vezes, o (FC) Porto nunca venceu por si próprio, mas sim, e sempre contra alguma coisa. Contra o Benfica, contra Lisboa, contra o Sul, conforme a cartilha que escreveu em conjunto com José Maria Pedroto, escrita contra os fantasmas dos seus próprios complexos. Mesmo ganhando aos grandes, nunca deixou de ser pequeno. Uma pequenez do tamanho do seu presidente, que transformou uma instituição outrora respeitável num antro de rancor e podridão. Esta personagem deve ser aquela entre todas as áreas de actividade, que mais mal fez a Portugal e à sua coesão colectiva. Um mal que apenas o futuro virá apurar, e que é estranhamente tolerado e branqueado por uma comunicação social servil, superficial e reverente para com o poder, por dirigentes desportivos e agentes diversos que fazem do servilismo um modo de vida.


 

publicado por Carlos às 07:42 link do post
14 de Abril de 2009

 

Como sei que os nossos “amigos (FC) portistas” gostam muito de por aqui peneirar deixem-me dizer que o facto do vosso clube ser tão impopular para todos, (excepção a quem faz do Futebol uma guerra santa para tentar provar que o Bolhão é mais cosmopolita que o Chiado, ou que as “videiras à volta dos Clérigos” é que dão o Vinho do Porto e não as que se encontram em Trás-os-Montes.)  que, para “reinar” recorrem à fraude, na melhor das hipótese ou ao terror na pior.
 
Terror e Pressão entre o futebol e a justiça sempre existiram É uma das consequências do absurdo regime de silêncio em que vivemos. Apenas conhecemos verdades parciais que, ora interessam a uns ora a outros. Veja-se como actualmente o (FC) Porto tem sido discreto sobre vários temas no mínimo incómodos. Bem mais do que foi quando se viu perante a possibilidade de ver o Benfica o deixar para trás
São pilhas de documentos, km de fitas gravadas com provas e testemunhas com factos e que aos olhos da Justiça não passam de dados “não relevantes”.
A mistura entre futebol e Justiça não é de agora. Ao longo dos tempos cada lado pressionou o outro - directamente ou, o que é mais comum, através da comunicação social.
E como se pressiona?
Há o modo desajeitado – com uns encontros nos quais se deixa cair uma “lembrança dissimulada”, um nome de “alguém” com poder para pôr os “investigadores” 'em sentido'; e há o modo, digamos, noticioso – em que se dá a um jornalista a parte que lhe convém do processo (sendo que este está sempre em conveniente segredo de Justiça). Assim chegamos às declarações públicas que não ultrapassam a frivolidade, lugares comuns estafados e podres. E, para mim, pior que tudo, pretendem fazer de mim (como a todos vós) um perfeito estúpido. Como os jornais parecem andar sempre à frente das investigações. Passam por isso convenientemente a culpados da violação do segredo. E desta forma vai-se fazendo 'justiça' à pressão, na praça pública. É incrível como os jornalistas continuam a cair neste logro. Dever-se-á à ânsia do furo jornalístico? Ou apenas estava tudo bem planeado e estamos perante a cenoura a servir de estímulo.
E… desta forma se vai fazendo justiça à pressão.
Cedemos por vezes ao desânimo – pudera – vemos uns 800 casos serem ganhos mas não vemos a impunidade ser vencida. Quando 98 % do que vemos como aliciamentos, corrupções activas ou passivas ficam impunes… Sendo que os outros 2% servem para mandar Corruptos suspensos para as Bancadas dos nossos estádios.
Mas não desisto, continuo vivo e combativo.
Congratulo-me por ver tanto portista neste simples espaço. Devo dizer que cada mail recebido com impropérios serve acima de tudo para concluir primeiro a grandeza do Benfica, segundo que este Benfiquista irá continuar a denunciar tudo e todos.
Peço a todos os verdadeiros Benfiquistas e não Benfiqueses que o façam também.
Lembro todos os agentes intervenientes, nesta coisa chamada “Futebol Profissional” que estamos a tempo de se dar ouvidos à verdade que neste momento se encontra amordaçada por todos aqueles que ou activa ou passivamente se movem nos meandros deste nauseabundo mundo.
Não escondam ou tentem proteger todos os que ainda acreditam que o Futebol se joga durante 90 minutos num rectângulo verde. O pretendido é livrar-nos da intervenção do Estado? Suprindo todas as medidas legais ao seu dispor?
Sim eu sei, a lógica dos nossos governantes. “Bolas o trabalho que isso daria…” Lembro-vos meus caros, que a população pode andar adormecida, mas se apenas acordarem  já em estado de choque, será bem pior
O que espanta é ninguém retirar as conclusões devidas!!!
Por isso, preparemo-nos para o pior: os casos que por aí andam ainda vão ficando em lume brando, como ficam todos. Inaudito ainda é o facto de tudo o que tem entrado na Justiça ser considerado “não relevante” conseguindo uns quantos fantoches ditos causídicos inverter o ónus da prova, fazendo de todos asnos e seguidistas. RECUSO-ME ! O que sei neste momento: todos estes casos de apitos e envelopes envolvendo árbitros que visitam a casa pinto da costa correm o risco de ficarem cada vez mais enovelados e empastados com a verdade convenientemente encoberta. Até tudo atingir o nível da nojo absoluto. Ou até… por falta de acção Governamental se sair como se sabe de situações de crise ou de golpes de estado.
publicado por Carlos às 10:02 link do post
07 de Abril de 2009

É por demais evidente que a dinâmica de vitória permite gerir emocional e tecnicamente uma Equipa. O problema é que apenas quem não quer entender que tem sido baseado em momentos capitais que o clube da cidade do Porto sito na Antas após anos de descarado gozo a subverter a verdade desportiva, passou a actuar de forma cirúrgica.

 

O total descontrolo para os lados das antas personificado num porta voz a soldo vulgo Jesualdo Ferreira, visível pelas permanente figadeiras e ataques histéricos depois de muito porfiar actuando de forma indirecta em jogos em que o Benfica foi escandalosamente prejudicado culminou no que o nosso Capitão Luisão vem agora lembrar. Quanto ao tal Jesualdo nem convincente já consegue ser. Ele sabe bem que o preço que tiveram que pagar são apenas uns simples trocos. Um jogo de castigo pelo Campeonato? "Ó LisandroMentiroso, atira-te mais para o chão" é de certeza o que devem agora estar a dizer lá para os lados das antas.

 

E é tão simples.

 

O lance de um anti-desportista chamado lisandro (até o nome é viscoso) vai muito provavelmente valer mais um campeonato de mentira. Reparam como o tal porta-voz a soldo do sistema está muito mais calmo, depois de não ter sido derrotado em casa?

 

À parte a caricata "lição de Física" que noutra altura abordarei na forma adequada, o importante é saber que como iniciei este texto a tal "dinâmica de vitória" foi-nos abafada por Pedro Proença, rectifico, pelo espalhafato causado pela queda (a tal que deveria ter sido para trás) de um MENTIROSO e pressionada por um Sistema que tarda a cair pelo seu estado PODRE.

 

Assim sendo, caso se confirme que o clube da cidade do porto sito nas antas chegar à 30ª Jornada em 1º,

 

NÃO RECONHEÇO CAMPEÃO DE PORTUGAL NESTA ÉPOCA!

 

Desafio todos os Benfiquistas a fazê-lo (e não só Benfiquistas, todos os que não estejam metidos na Santa Aliança Lumiar-Antas).

 

Lembram-se do que se fazia aos meninos que queriam jogar à bola e não deixavam os outros jogar porque dizia ser dele o brinquedo?

 

Isso mesmo: "Fica a jogar sozinho que eu tenho mais que fazer"

publicado por Carlos às 11:38 link do post
06 de Abril de 2009

Apeteceu-me recordar o ano de 1994.

 

Sei lá porquê. Apeteceu-me!

 

1994, o ano, em que Reino Unido e França ficaram unidos por um túnel sob o Canal da Mancha, Mandela foi eleito Presidente da África do Sul. Descobriu-se que o sistema Solar assenta numa nuvem interestelar e que os cristais de plasma dariam um excelente meio condutor para futuros televisores. Ano em que se desvendou a tolerância da cultura do tremoço ao Triadimenol.

 

Nesse ano, Isaías e Paneira ainda jogavam e de que maneira pelo Benfica. Dois bandeirinhas jogavam no (FC) Porto, um jogava fora, o outro dentro. O Paulinho Santos jogava dentro e dentro também metia os maxilares dos adversários. (Até que um malandro chamado Acosta lhos meteu a ele)

 

Ainda a registar neste ano de 94 na Equipa do Porto um excelente ponta de lança chamado Secretário, o tal que teve azar a Lilly Icos não ter surgido mais cedo. Mas o azar com a lei da gravidade do Secretário, é compesado pelo facto de poder dizer aos netos que jogou no Real Madrid (O prémio de pior jogador de sempre da Liga Espanhola prova-o) Ah e claro o GPS ainda estava apenas ao alcance da Nasa e o preço da alface era 1/3 do actual.

 

E ainda neste ano de 1994, compreendi tudo sobre o futebol português no dia 21 de Setembro de 1994. Disputavam-se os últimos cinco minutos da segunda mão da final da Supertaça, no Estádio das Antas. Era daqueles jogos em que quem marcasse, ganhava. E o Benfica marcou. Custou um bocadinho, mas marcou.

 

Lembro-me como se fosse hoje: Carlos Secretário, (o tal do problema com a lei da gravidade) um especialista a fazer assistências para os adversários, isola de forma brilhante César Brito. César Brito remata para excelente defesa com as mãos de Baía, que se encontra dois metros fora da grande área. O árbitro, sr. Donato Ramos, observa rigorosamente a lei que se aplica em jogos no Estádio das Antas e manda seguir. Por sorte, a bola sobra para um jogador do Benfica chamado Amaral. Amaral chuta e José Carlos, defesa-central do FC Porto, introduz a bola na própria baliza. Golo.

 

Nisto, o "bandeirinha" lembram-se? o tal que jogava por fora? (sim naquela altura ainda se chamava bandeirinha) levanta a dita. No momento em que o jogador do FC Porto marca o autogolo, há um jogador do Benfica, a uns 15 ou 20 metros de distância, que está em fora-de-jogo posicional.

 

Inteligentemente, Baía tinha saído da grande área para defender com as mãos o remate de César Brito, deixando depois este último em posição irregular. Golo anulado. Aqui está um excelente vídeo para poderem recordar.

É claro, fiquei esclarecido. Quando estoirou o escândalo dos quinhentinhos do Guímaro, nem um minuto de atenção dediquei ao assunto. Para quê? Quando Carlos José Amorim Calheiros (conhecido no mundo do futebol como Carlos Calheiros e no mundo das agências de viagens como José Amorim) foi de férias para o Brasil com a viagem paga pelo FC Porto, tudo comprovado por facturas, encolhi os ombros, e disse, qual a novidade? O clube da organização e do rigor tinha pago, por engano, uma viagem a um árbitro. E daí? Quem nunca pagou uma viagem a um árbitro por lapso que atire a primeira pedra. Acontece-me pelo menos uma vez por mês. Quando li as escutas sobre a «fruta para dormir» e os «rebuçadinhos para a noite»? Virei a página, que eu cá gosto é de novidades. E quando Pinto da Costa confessou que recebeu um árbitro em casa na véspera de um jogo, bocejei e retomei o que estava a fazer. Perspicaz Por tudo isto tenho grande dificuldade em compreender os receios dos adeptos do FC Porto. Ouçam lá, amigos, se não aconteceu nada depois do golo do Amaral, dos quinhentinhos, do José Pratas a bater o recorde dos 100 metros à frente do Fernando Couto em Coimbra, do Calheiros, da fruta para dormir e do serviço de árbitros ao domicílio, acham que é um Apito Dourado ou parecer de Direito Administrativo que vos vai tramar? Nada temam. Além disso têm tempo para ler os documentos antes de o comentarem. E depois podem dizer: «Sim senhor, gostei muito de ler o parecer, a história é empolgante, e tal e coiso, e coiso e tal, mas agora vou arquivá-lo aqui no caixote do lixo, ao lado desta factura em nome de José Amorim». Mais cedo ou mais tarde, é lá que ele vai parar.

 

Ao mesmo local onde foi parar o “envelope azul”. Bom, mas pelo menos clarificámos o tabu sobre as visitas dos árbitros a casa de Pinto da Costa. A Justiça Portuguesa considera normal que os homens do apito possam visitar e receber umas prendas do dito senhor.

 

Afinal, o que é um envelope com dinheiro? A “fruta” da época ou importada já tinha sido validada pelos mesmos Juízes. Colegas do Meritíssimo Mortágua, o tal que finalmente veio clarificar a existência de uma tabela de valores para compra de árbitros. Assim sim, tudo claro é que é bonito.

 

Tudo claro é o que pretendemos. Assim recordo que também se "clarificou" que António Tavares-Teles foi apanhado numa das mais edificantes escutas do processo Apito Dourado. Depois de ter confirmado que o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas concluiu que Tavares-Teles tinha infringido «objectivamente o n.º 1 do Código Deontológico que obriga a relatar os factos com rigor e exactidão e interpretá-los com honestidade», e ofendera a deontologia profissional — o processo não o considerou relevante. Devem ser ares do Calor da Noite. Deve ser igualmente do calor fora de época que a lei da gravidade para os lados das Antas foi redescoberta, não, não é a do Carlos Secretário, esse já tem o Llly Icos, falo mesmo daquela de Isaac Newton. Mas quem é Isaac Newton ao pé do Jesualdo? "Alguém quer experimentar? Caír para trás?"

 

E siga o futebol português...

publicado por Carlos às 17:25 link do post
06 de Março de 2009

Com a devida vénia a Rui Cartaxana aqui fica o seu texto "O Cafézinho" In Record

 

  


"As últimas cenas passadas dentro e fora do Tribunal de Gaia, onde estão a ser julgados por corrupção os srs. Pinto da Costa, presidente do FC Porto, Augusto Duarte, árbitro de futebol, e António Araújo, empresário de jogadores e "homem de mão" do presidente têm qualquer coisa de "dejá vu".

 

Algures noutras paragens, mais mediterrânicas e mais violentas, com base em dinheiro vivo, que passa de mão para mão com fins misteriosos em misteriosos envelopes, acontecem, de facto, cenas assim. O silêncio é a grande lei da família e testemunha que se atreva depor contra alguém do grupo (contra o chefe então, é impensável) é hostilizada e agredida, se não lhe acontecer pior, porque por ali só o silêncio é soberano e contra ele ninguém pode, nem os senhores da capital.

 

Todos nós já vimos coisas assim em cinema, só que agora temos ali a coisa ao vivo dada em directo e, mesmo se o guião não é tão radical, não faltam por cá os personagens estranhos e as situações. A testemunha maldita, Carolina, apesar de protegida (?) pela Polícia, acaba insultada e agredida por "populares", o agente da autoridade (árbitro) alegadamente corrompido não comparece, invocando misteriosa doença. O pior é que a sua versão não joga com a do alegado corruptor e figura central do drama (segundo ele, árbitro, foi apenas "tomar um cafézinho e ter uma conversinha" com presidente, precisamente na véspera de ir arbitrar um jogo com o FC Porto. O qual, presidente, "explica" tudo com um encontro de aconselhamento, a pedido do árbitro, "coisas familiares". Não falta, sequer, a figura do intermediário, engajador e "homem de mão", o fiel Araújo, presente em tudo e para tudo, ou a irmão-gémea, que trai a outra gémea, Carolina, a troco de benesses do "homem", vai depor contra o "próprio sangue" e corre com os jornalistas fazendo-lhes um gesto obsceno com o dedo da mão espetado. Tudo gente fina. Como se vê.

 

Pairando sobre as cabeças destes personagens de ópera bufa andam 2 500 € em cinco notas de 500, que a então doce Carolina diz que meteu num envelope a pedido do então marido e presidente para ofertar, com o "cafezinho", ao pobre Augusto Duarte, que eles precisava, vá-se lá saber para quê em conjuntura de tantas e tão grandíssimas dificuldades como as que vivemos.

 

Alguém percebeu aquela do presidente dizer agora em tribunal que sabia muito bem que tinha o telefone sob escuta? Estaria assim tão certo de que as escutas eram "ilegais"?"

publicado por Carlos às 12:00 link do post
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
NOTÍCIAS
Posts mais comentados
Page Counter & TV

Hit Counters




pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É verdade nao deixemos o slb a ser consumido com ...
Pelo factos dados como provados? Dados Como prova...
Amigo que a liga condenou um inocente e os factos ...
Boas.Não querem trocar de links entre os nosso blo...
Gostei muito
Achei engraçado um pormenor aqui no blog ... ainda...
Olá.Visitei o seu blog e achei-o bastante interess...
filhos da puta dos portistas, metem nojo!
E o pior de tudo é que isto PRESENTEMENTE se está ...
blogs SAPO