BENFICA POWER
Connosco quem quiser, contra nós quem puder. É necessário estar atento a tudo o que circunda o Benfica com o objectivo de o debilitar. Serve este espaço para que a verdade desportiva possa prevalecer, alertando, demonstrando e denunciando tudo e todos
11 de Março de 2012

A todos os seguidores do BENFICA POWER

 

Mudámos a nossa plataforma e localização! Aguardamos a vossa visita em:

 

Página Oficial do BENFICA POWER: http://benficapower.wordpress.com/

Página Oficial do BENFICA POWER no Facebook:

 

 

 

 DESDE JANEIRO DE 2009 A DEFENDER O NOSSO GLORIOSO SPORT LISBOA E BENFICA

 

 


 

BENFICA SEMPRE

publicado por Carlos às 14:43 link do post
13 de Setembro de 2010

 

Não darei um único cêntimo mais a Clubes que fazem do Benfica o seu abono de Família anual. Terminou!!! Vão pedi-lo ao Padrinho Pinto da Costa

 

Boicote aos jogos fora! Se for feito e bem feito metemos muitos clubes portugueses na miséria (ainda mais). Todos ele quando apresentam o orçamento da época estão a contar com os jogos do Benfica. Um boicote à participação na Taça da Liga, a taça da Cerveja também fará os seus estragos.

 

Boicote à Sporttv!!!  Quantos Benfiquistas ainda insistem em ter este Canal Anti- Benfica????  Patrocinadores da liga, já escrevi sobre isso. Patriocinadores da Federação. Primeiro ataque aos bolsos desta escumalha.

 

Atenção que irá surgir um jogo em que nos vão beneficiar deliberadamente para nos tentarem calar e acima de tudo para o aguadeiro do Mourinho, vulgo Vilas Boas poder acrescentar ao chip que tem no cerebelo mais um discurso encomendado pelo seu Padrinho.

 

Por favor Presidente, uma das primeiras atitudes será fazer com que os jogadores estejam impedidos de prestar declarações à Sportv e À TVI e  todos os meios de comunicação social ligados ao Oliveirinha, salvo onde fosse estritamente obrigatório (no final dos jogos no flash Interview, nas não estariam presentes na sala de conferências de imprensa);


Outra acção no imediato fomentar um grupo de sócios para apelar aos restantes sócios e adeptos para que não estivessem presentes nos jogos realizados fora do Estádio da Luz.


Fazer com que o Benfica retire de forma urgente e permanente, todo e qualquer apoio a esta Liga de Clubes e o Benfica deixaria de estar representado em todas as reuniões e iniciativas desta Liga de Clubes.

publicado por Carlos às 12:04 link do post
13 de Setembro de 2010

Guerra declarada

 

Ajudas dos árbitros a empurraram o Benfica para baixo. Ajudas dos árbitros a empurraram o porto para cima. O título de campeão deste ano está entregue da mesma forma que conseguiram metade dos seus campeonatos.

 

Se fico conformado? Não. Não reconheço título de Campeão e declaro Guerra aberta ao FC Porto.

 

Eu próprio assumo que à semelhança da Direcção do Sport Lisboa e Benfica acreditei que a caminhada para o Bicampeonato fosse apenas feita nos relvados. Mea Culpa, o Polvo não estava nem está morto. As jogadas de bastidores continuam com o mandante habitual a estar mais resguardado. Assumo ainda, apesar de atempadamente ter alertado para uma personagem chamada Antero…

 

A Guerra aberta será travada em várias frentes. Não lhes darei descanso. O mesmo peço a todos os Benfiquistas. É Hora de união, não de divisão.

 

Armas do Polvo: Na escuridão dos bastidores de Liga, Restaurantes, Arbitragem – árbitros, APAF e observadores – Clubes “amigos do Sistema” e Comunicação Social. Ah e claro, calhaus e bolas de golf....Estas são as “armas” já identificadas ao Polvo.

 

O que  tem tudo isto de novo? Nada. Apenas o facto de por nossa culpa a “Camorra” se ter conseguido organizar de novo.

 

Em apenas três jogos, levam dois escandalosos resultados com ajudas de árbitros e isso é irrefutável. No primeiro jogo na Figueira da Foz e no terceiro jogo em Vila do Conde, o FCPorto foi beneficiado e o Benfica no primeiro jogo contra Académica em casa  e no quarto jogo ontem em Guimarães foi claramente prejudicado. Com todas as letras PREJUDICADO DELIBERADAMENTE, e não, não se trata de qualquer desculpa de perdedor, é matéria irrefutável.


Lembram-se do que o nosso Capitão disse o ano passado? GUERRA AO FCPORTO !!! Não tenho medo das palavras, é GUERRA mesmo. As nossas armas? A nossa força!!! A comunicação social treme se o fizermos, Se a nação Benfiquista se levantar como espero, reduzimos os nossos inimigos à sua real insignificância. Nada de atirar pedras. Nada de querermos favores de arbitragem, a nossa maior armas é muito mais letal. É poder da Nação Benfiquista. É o poder de quem alimenta e dá o salário a todos os avençados deste país. Apelo ainda para que as nossas Claques apesar de não oficializadas não actuem como os Super Dragões. As suas vozes de apoio são mais fortes que isso.

 

Eu bem disse que com a vergonha do que sucedeu com o processo Apito Dourado, a morte da Máfia de Pinto da Costa não seria concretizada, apenas os mandaria para um buraco de ratazanas durante um curto tempo. Estão de volta. Vamos permitir?

 

Uma palavra para o Sporting Club de Portugal. Que tal um pouco de personalidade?, Nem pensar em termos os verdes como aliados, mas que pensem per se e não a mando de Pinto da Costa. A figura ridícula de ódio ao SLB faz-me lembrar o marido encornado que quer fazer algo mas…não pode.

 

 

Benfiquistas, o Porto tem os seus homens na Liga ( e aqui muito por nosso culpa, por termos os termos apoiado , mas apenas os burros não mudam)

 

O Benfica tem o pior primeiro terço de campeonato que me lembro. Calendário no entanto que apenas não estamos a ultrapassar  de forma positiva por tudo o que nos têm feito. A nossa performance? Apenas pergunto e usando apenas como exemplo este jogo com o Guimarães. Já repararam que para termos ganho teríamos que ter marcado uns 8 golos para conseguirmos apenas 3?

 

Acabou o Mr Nice Guy. Todos os dias da semana, todas as horas marquem em cima os mafiosos identificados e os por identificar. As minhas pinturas de guerra estão postas.

 

O ataque começa agora!!!! O apoio deve comoçar já com as nossas bancadas cheias contra o Hapoel e contra o Sporting. E...com as bancadas vazias sempre que jogarmos fora...

 

Mafiosos, não vos vou dar descanso....

 

publicado por Carlos às 11:42 link do post
28 de Abril de 2010

As escutas existem? Sim Mas podem ser usadas? Não. Mas nas escutas não é claro o ilícito corrupto activo e passivo? Sim. Então os intervenientes vão ser condenados? Não… Não querendo enaltecer em excesso o verdadeiro prodígio que são as minhas reminiscências, mas a verdade é que compreendi tudo sobre o futebol português no dia 21 de Setembro de 1994. Disputavam-se os últimos cinco minutos da segunda mão da final da Supertaça, no Estádio das Antas. Quem marcasse, ganhava. E o Benfica marcou. Custou um bocadinho, mas marcou. Lembro-me como se fosse hoje: Carlos Secretário, um especialista a fazer assistências para os adversários, isola de forma brilhante César Brito. César Brito remata para excelente defesa com as mãos de Baía, que se encontra dois metros fora da grande área. O árbitro, Donato Ramos, mira inexoravelmente a lei que se aplica em jogos no Estádio das Antas e manda seguir. Por sorte, a bola sobra para um jogador do Benfica chamado Amaral. Amaral chuta e José Carlos, defesa-central do FC Porto, encaixa a bola na própria baliza. Golo. Mas, eis quando… o árbitro auxiliar, que naquela altura ainda se chamava bandeirinha, levanta a dita. No momento em que o jogador do FC Porto marca o autogolo, há um jogador do Benfica, a uns 15 ou 20 metros de distância, que está em fora-de-jogo posicional. Inteligentemente, Baía tinha saído da grande área para defender com as mãos o remate de César Brito, deixando depois este último em posição irregular. Golo anulado.

 

 

 

 

 

 

 

 

É claro, fiquei esclarecido. Quando surge o escândalo dos quinhentinhos do Guímaro, nem um minuto de atenção dediquei ao assunto. Para quê? Quando Carlos José Amorim Calheiros (conhecido no mundo do futebol como Carlos Calheiros e no mundo das agências de viagens como José Amorim) foi de férias para o Brasil com a viagem paga pelo FC Porto, tudo demonstrado por facturas, encolhi os ombros, e disse, qual a novidade? O clube da organização e do rigor tinha pago, por engano, uma viagem a um árbitro. E daí? Quem nunca pagou uma viagem a um árbitro por lapso que atire a primeira pedra. Acontece-me pelo menos uma vez por mês. Quando li as escutas sobre a «fruta para dormir» e os «rebuçadinhos para a noite»? Virei a página, que eu cá gosto é de novidades. E quando Pinto da Costa confessou que recebeu um árbitro em casa na véspera de um jogo, bocejei e retomei o que estava a fazer. Perspicaz, e mostrando que os amigos são o que de melhor temos na vida, Pinto da Costa ao ser avisado por um dos seus dedicados amigos, que governa a sua vida na Judiciária, ala para a Galiza onde aproveitou para comer umas belas Vieiras.

 

 

 

 

 

Receios dos adeptos do FC Porto em que possa suceder ao seu clube o mesmo que ao amigo Loureiro? Nahhh, nada disso Tudo calmo. Irradiados da Champions? Nahhh. Por isso, ouçam lá meus caros, se não aconteceu nada depois do golo do Amaral, dos quinhentinhos, do José Pratas a bater o recorde dos 100 metros à frente do Fernando Couto em Coimbra, do Calheiros, da fruta para dormir e do serviço de árbitros ao domicílio, acham que é um Apito Dourado ou parecer de Direito Administrativo que vos vai tramar? Nada temam. Além disso têm tempo para ler os documentos antes de o comentarem. E depois podem dizer: «Sim senhor, gostei muito de ler o parecer, a história é empolgante, e tal e coiso, e coiso e tal, mas agora vou arquivá-lo aqui no caixote do lixo, ao lado desta factura em nome de José Amorim». Mais cedo ou mais tarde, é lá que ele vai parar. Diz-se pelos meandros da Cedofeita, que Pinto da Costa terá dito “juízes, justiça? É pá vão mas é trabalhar no trabalho…”

publicado por Carlos às 19:16 link do post
28 de Abril de 2010

Este texto interessará sobremaneira ao Miguel Sousa Tavares, se no meio de dois Kentuckys conseguir ler algo. Quanto ao título deste artigo, admito ser ter sido inspirado no "Cette nuit la liberté" de Dominique Lapierre e Larry Collins

Cette nuit la liberté e o "Ecuador"? Pura coincidência...

Dirigiu-se este prodígio da literatura ao Dr Ricardo Costa nestes termos "vá e não volte...?" Querem saber porquê? Vamos a isso

O Futebol precisa de gente que não se deixe intimidar. Os vários agentes que se movem no nosso futebol devem perceber que não existem intocáveis. Ricardo Costa percebeu isso, tentou, remou contra a maré, de correntes "Equatoriais" como este Miguel Sousa Tavares, que muito honestamente ainda hoje não entendi o que de útil faz na vida....

Aqui ficam algumas das frases que se podem reter da postura tida por Ricardo Costa, Presidente da Comissão Disciplinar da Liga. numa Célebre entrevista ao Jornal "Sol"

Eis que quem decidiu atirar o Boavista para os confins dos campeonatos nacionais é adepto do ...Boavista. Situação curiosa, mas apenas pelo facto de o futebol português não estar preparado para saber os Clubes das pessoas que exercem este tipo de cargos.

Eis quem em 2004 começou a ver algo muito simples, apenas em 2004 a Justiça começa a intervir no Futebol !!!

Curiosa a sua resposta à seguinte pergunta:

"É o caso de dois jogos que levaram à condenação do FC Porto e do seu dirigente Pinto da Costa. Se fosse hoje, o clube azul e branco seria punido com a descida de divisão por causa dos actos cometidos pelo presidente?"

Resposta de Ricardo Costa: Exacto, com os novos regulamentos o FC Porto teria sido punido com a descida de divisão por tentativa de corrupção"

Perante isto, digo eu, e recordo que a subtracção de seis pontos ao FC Porto acontece numa altura da época em que o clube era já virtualmente campeão. Justiça vã!!! Justiça para calar.

E digo ainda como será possível campeonatos, resultados falseados pela corrupção vigente ao longo de duas décadas e meia a conspurcarem a futebol nacional, possam ficar registados para a história, apenas porque "se fosse hoje o FC Porto seria condenado" ou ainda porque apenas a partir de 2004 a justiça entrou no futebol.

Como será possível os adeptos de tão Corrupto Clube não pintarem a cara de vergonha pelo que se sabe apesar de "legalmente" ninguém lhes tocar. Eu respondo, quem estiver no futebol por bem, baixará e abanará a cara de vergonha e dirá que o porto infelizmente se confunde com o maior corrupto conhecido chamado Pinto da Costa e que se pavoneia pelas salas da Assembleia da Republica em cerimónias de beija mão e comendo do que todos nós produzimos. Vergonha!!! Outros, os sem escrúpulos, sem caracter, bandidos da consciência humana, ladrões de valores como ética e seriedade, abanarão a cabeça e ainda gozarão com todos nós, como que a dizer "sim matei" ou "sim roubei" mas..."já não nos podem tocar."

O Futebol e a Justiça precisa de gente que não se deixe intimidar. Precisamos acabar com a ideia fixa na cabeça "daqueles bandidos" a que me referi, de que lhes bastará ficar sossegados e quietos, à espera que tudo prescreva. Em frente, sejamos optimistas, é necessário acabar com a impunidade generalizada.

publicado por Carlos às 18:49 link do post
21 de Janeiro de 2010

Estou cansado. Imensamente cansado.

Cansado do Homem. Sim, cansado do ser humano. Cansado do “ser português”, Cansado de vaidades, chocarrices, futilidades; cansado de egoísmos, de "vampirismos"; cansado do ego humano, em especial do ego evangélico, dos donos da verdade, dos lobos disfarçados de cordeiros; cansado dos muitos que sempre se disseram “pela justiça e com a justiça” e nada mais fizeram senão e com maior ou menor eficiência  adorar o próprio ventre.

 

 

 

Farto dos "heréticos" e dos "apologetas"; cansado dos "fariseus", "nazireus", "profetas" e "extravagantes"; cansado dos hipócritas, que pregam a mentira como se fosse verdade — e também dos que pregam a verdade que não vivem, e são para si mesmos mentira. Cansado desta raça humana, falida, da qual eu faço parte. E, portanto, cansado também de mim mesmo.

Este é um desabafo, sim. Desabafo necessário e perfeitamente aceitável.

 

Aceitável pela legitimidade que me assiste por durante anos e anos, ter lutado contra aquilo que infelizmente apenas hoje o “português” ter acordado. Foi preciso ter-lhe entrado pelos olhos e ouvidos dentro as escutas que envolvem toda a escumalha sobejamente conhecida para que acordasse para a realidade.

 

Era legítimo poder ter algum sorriso nem que de sarcasmo fosse pelo que hoje se está a passar. Nem isso.

 

Letárgico é o meu estado de alma. Triste por olhar para tanto São Tomé. Triste por durante tanto tempo me ter sentido sozinho - com algumas excepções – amigos, consócios – adeptos de alguns outros Clubes que não o Benfica – poucos, muito poucos jornalistas e ainda menos líderes de opinião -  nesta demanda pela verdade desportiva, por assistir durantes anos ao bajulamento a uma personagem que em 25 anos conseguiu fazer algo que 800 anos vários outros caciques não conseguiram, dividir o meu País.

 

Letárgico, porque imagino neste momento as caras e estados de almas de todos os que cirandeiam à volta da Justiça Nacional sem vontade sequer de os mandar pintar a cara de vergonha.

 

E agora Lusitânia?

 

Não sendo causídico e isto apesar de já ter ouvido hoje um Juiz a garantir nada haver de ilegal na divulgação das escutas do processo do Apito Dourado, estou em crer que o português apenas acordou agora tendo como dínamo um acto ilegal que foram as publicações no You Tube de tudo aquilo que já se sabia.

 

Elas (algumas) aqui ficam enquanto não as retirarem claro está

:

 

 

 

 

 

 

publicado por Carlos às 16:12 link do post
14 de Janeiro de 2010

 

 

Bem tentei, queria ficar calado e não perder um único minuto com Pinto da Costa. Vá lá, estou a falar a sério, desta vez….

 

Não consegui. Sou um fraco, eu sei. Tanto por me recusar a comer couve-flor por não deixar de fumar e por ter de falar de um homem doente.

 

Começo por dizer que serei desumano, frio e cruel. Não me sinto pronto para comer o tal do legume, deixar de fumar, nem para tirar partido das bolsadas fedorentas do Pinto da Costa (Fedorentas….lá iremos)

 

Desumano porque coitado, é um homem doente.

 

Sejam justos, eu sei que quando se fala de Pinto da Costa, além de nos vir de imediato à cabeça vontade de comer fruta (a real, a que nasce da mãe natureza, afinal já estavam a pensar em qual?) surge também a ideia de estarmos perante alguém do domínio do desporto, pois esse, ou então algo relacionado com a justiça; Nada mais errado, ele é um caso do foro psiquiátrico!

 

Eis porque considero ser cruel falar de alguém que absolutamente necessita de apoio nessa área.

 

É com a experiência de  décadas de leitura e de audições (escutas não) que tenho assistido a um fenómeno curioso, o aumento de casos conhecidos de corrupção. Atenção disse conhecidos. Vá-se lá saber se no período antes de Pinto da Costa/Pedroto havia igual número de casos de corrupção, sem serem no entanto conhecidos. O que é factual é que tal como o nascimento  de Cristo marcou o nosso calendário com o habitual AC – DC, o nascimento da dupla Pedroto, Pinto da Costa marcou igualmente outra época. A actuação (ou falta dela) do Poder Judicial.

 

Assim esse período marca de facto o aumento dos casos de corrupção, estimulada pela impunidade. ... A imagem FC Porto / Viena já foi criada na ilegalidade, na sua sua história nua e crua só pode orgulhar certo tipo tupiniquim de mafioso muito comum nas "nossas elites".

Qual inquisição, os torturadores e seus defensores sentem medo dos olhares dos justos, daqueles que os desnudam com um simples olhar. Aquilo faz-lhes mossa, mas seguem e sempre seguiram impávidos e serenos orgulhosos pela  lembrança das atrocidades por eles perpetradas. Esperavam não ser descobertos, ou pelo menos, se se descobrisse que fosse já pelos seus netos e bisnetos. Mas não foi. Ainda foi em tempo de os podermos olhar e sentir o desespero dessa corja receosa da choldra. Quem tem medo da verdade é porquê tem o rabo preso.

As últimas flatulências verbais de sua Santidade da invicta deverão fazer corar de vergonha quem legisla, quem os não poude apanhar ou não quis “apanhar na esquina”. Não é a mim, nem a quem sempre soube e sabe que o que está gravado é real sem lei para prova, o que é diferente de ter sido provado ser mentira, que deve fazer sentir o peso da vergonha.

Este ser chamado de Pinto da Costa entre-meio escuro e abjecto usou e abusou de meios para atingir fins de todos conhecidos.

Passada a fase de quarentena, passada a fase em que procurou fugir para a Galiza, sai do seu buraco finalmente…mas…já não é o mesmo. Por isso digo e assumo estar a ser cruel com a lguém demente e a necessitar de acompanhamento.

O que me envergonha? Aí sim é ouvir um estrangeiro dizer que a nossa justiça tinha uma imagem  de lenta sim, mas implacável. Neste momento continua lenta e podre como fruta sem ser colhida. Um país com impunidade gera impunidade. A história estará sempre fadada  repetir-se. Num país permissivo, que não exerce sua indignação,e não acredita por razões óbvias na sua Justiça está condenado até que surja um “Garzon” à portuguesa que sem receio separe o trigo do joio e ponha ordem nesta tão maltratada Justiça Portuguesa …

Por todo o lado se sente medo. Nos políticos, na imprensa, entre os profissionais de futebol e não só…

Mas que QUE MEDO é esse de se revelar a Verdade? Será que é maior do que o Medo de não  poderem olhar para seus próprios filhos? Ou medo de não se  poderem olhar no espelho?…

 

 

Porque é que não inventam um apito encarnado ou de outra cor qualquer"? Disse o demente …

 

Muito bem…

O Padrinho do Norte já  não se convence de forma alguma que, não está acima da lei. Já teve a sorte e mãozinhas leves que lhe arquivaram os processos, o que quer este sujeito mais? Agora uma coisa é certa, não pode vir para as televisões debitar a sua ira sem antes pensar que está impedido de o fazer. Por isso, eu sei que é uma ninharia ao pé do que merecia, mas castigo e suspensão já!!!

Que diz agora a Justiça? Ou faz? Tapa a boca, corta as orelhas e tira os olhos?

O Senhor Presidente do FC Porto, que pediu uma  investigação ao futebol, está proibido de falar sobre a competição. Facto!  Não é preciso nada mais.

O pedido púbico de Pinto da Costa ao secretário de Estado da Juventude e Desporto para fazer "um apito encarnado" e "apurar o que se está a passar nos campos do futebol português", poderão valer-lhe uma nova suspensão.

Esta personagem vestida de Papa,  está castigada no âmbito do "Apito Final", com uma suspensão que incluiu a proibição de prestar declarações sobre a competição. Ficou inibido de exercer funções no âmbito da competição desportiva durante dois anos, tempo esse que só termina em Maio. Em Novembro de 2008, viu o castigo agravado, em quatro meses, também por declarações prestadas a um canal televisivo. Mas o Conselho de Justiça da FPF deu -lhe razão no recurso relativo ao agravamento da pena, mantendo- -se, assim, válida a sanção inicial de dois anos, que termina apenas no próximo mês de Maio.

O seu discurso nas comemorações do 10.º aniversário da Casa de Espinho, durante o qual afirmou que "inventaram apitos dourados" e "foram arquivados todos os processos", poderão agora ser analisadas pela Comissão Disciplinar, que poderá agravar a suspensão do presidente portista.

A não ser…

À semelhança do que os causídicos seguidistas do Papa do Porto sigam uma linha de raciocino idêntica à ridícula e absurda   tentativa de ilibar os agressores do túnel na Luz. Como se sabe todos eles foram provocados pela testa ou pelo corpo do segurança. É algo habitual então. A mim já me aconteceu, vou na rua e vejo uma testa a provocar-me por isso respondo à “agressão”.  Retomando, se a linha de raciocínio for idêntica podem sempre alegar que a semelhança com a personagem Pinto da Costa é pura coincidência. As comemorações do 10.º aniversário da Casa de Espinho contaram sim com a presença de um Palhaço a tentar dizer umas graçolas. Como aquilo não resultou nos ensaios meteram-lhe uma máscara do Pinto da Costa e aí a coisa já dava para fazer rir o povo no meio de uns chouriços assados e um belo carrascão. Hummm, sim talvez seja esta a defesa.

Não podia ainda deixar de falar sobre a intenção do presidente do FC Porto em processar os humoristas Gato Fedorento, comentando que «são pagos para dizer mal» do clube nos artigos publicados no jornal A Bola.

Ó homem, mete-te no asilo pá. Assim nem a imagem de Mafioso competente resguardas. Humor inteligente e certeiro, custa? Pois. Quando as verdades custam a engolir tenta-lhe meter manteiga (já viste o último Tango em Paris? Inspira-te pá) Já paraste para pensar que assim sendo vais acabar por processar um país inteiro. Todos temos um pouco de fedorentos, até os Juízes, só que estes nada podem contra buracos de lei aproveitados por ratos das leis. Neste momento o que mais há é fedorentos e cada vez são mais a dar luz a certas mentes que se mantinham na idade das trevas. A combater dogmas instituídos vai para 30 anos

 

 

Termino com esta significativa frase de Ricardo Costa Presidente da Comissão de Disciplina Da Liga :

 

 

 

 

"Se fosse hoje o FC Porto seria condenado"Ricardo Costa Presidente da CDL dixit

publicado por Carlos às 16:43 link do post
14 de Dezembro de 2009

Acácio, recordam-se?


Trata-se de um guarda-redes brasileiro que alinhou pelo Tirsense e pelo Beira Mar.


Pois bem, só depois de regressar ao Brasil tomou a liberdade de falar sobre a sua aventura europeia. Confessou então que recebera pressões e propostas diversas para facilitar uma vitória do F.C.Porto em Aveiro, que à data valia (e acabou por valer) o título nacional de 1993. O caso foi pouco falado, vivia-se ainda um clima de medo pré-apito Dourado.


As suas declarações sobre esse campeonato permanecem bem vivas em quem tem assistido e lutado nestes últimos 20 anos de mentira no futebol português.


Declarações, obviamente “ignoradas” por peões, Cavaleiros, Bispos e "Papa" pelo estigma que provocam naquela que continua a ser a demanda de tornar de forma ínvia um pequeno clube numa fantasia chamada FC Porto.


Ocasião ainda , em que o jornalista Carlos Pinhão foi barbaramente agredido por elementos ligados ao F.C.Porto.

 

Uns anos antes havia sido o belga Cadorin, avançado do Portimonense, a acusar o empresário Luciano D’Onófrio de lhe prometer um bom contrato (em Portugal ou no estrangeiro), caso fizesse um penálti nos primeiros minutos de um Portimonense-F.C.Porto (“depois jogas normalmente”, ter-lhe-á dito). Com a saída do belga do futebol português, o caso acabou por morrer…


Mr Platini, eis o Clube que agora sabe não ser batoteiro...

publicado por Carlos às 18:13 link do post
13 de Dezembro de 2009

 

Não quero gabar em demasia o verdadeiro portento que é a minha memória, mas a verdade é que compreendi tudo sobre o futebol português no dia 21 de Setembro de 1994. Disputavam-se os últimos cinco minutos da segunda mão da final da Supertaça, no Estádio das Antas. Quem marcasse, ganhava. E o Benfica marcou. Custou um bocadinho, mas marcou. Lembro-me como se fosse hoje: Carlos Secretário, um especialista a fazer assistências para os adversários, isola de forma brilhante César Brito. César Brito remata para excelente defesa com as mãos de Baía, que se encontra dois metros fora da grande área. O árbitro, sr. Donato Ramos, observa rigorosamente a lei que se aplica em jogos no Estádio das Antas e manda seguir. Por sorte, a bola sobra para um jogador do Benfica chamado Amaral. Amaral chuta e José Carlos, defesa-central do FC Porto, introduz a bola na própria baliza. Golo. Nisto, o árbitro auxiliar, que naquela altura ainda se chamava bandeirinha, levanta a dita. No momento em que o jogador do FC Porto marca o autogolo, há um jogador do Benfica, a uns 15 ou 20 metros de distância, que está em fora-de-jogo posicional. Inteligentemente, Baía tinha saído da grande área para defender com as mãos o remate de César Brito, deixando depois este último em posição irregular. Golo anulado. Ah pois claro, e prontos....é claro, fiquei esclarecido. Quando estoirou o escândalo dos quinhentinhos do Guímaro, nem um minuto de atenção dediquei ao assunto. Para quê?

 

 

Quando Carlos José Amorim Calheiros (conhecido no mundo do futebol como Carlos Calheiros e no mundo das agências de viagens como José Amorim) foi de férias para o Brasil com a viagem paga pelo FC Porto, tudo comprovado por facturas, encolhi os ombros, e disse, qual a novidade?  O clube da organização e do rigor tinha pago, por engano, uma viagem a um árbitro. E daí? Quem nunca pagou uma viagem a um árbitro por lapso que atire a primeira pedra. Acontece-me pelo menos uma vez por mês. Quando li as escutas sobre a «fruta para dormir» e os «rebuçadinhos para a noite»? Virei a página, que eu cá gosto é de novidades. Então e quando Pinto da Costa confessou que recebeu um árbitro em casa na véspera de um jogo, bocejei e retomei o que estava a fazer. Por tudo isto tenho grande dificuldade em compreender os receios dos adeptos do FC Porto. Ouçam lá, amigos, se não aconteceu nada depois do golo do Amaral, dos quinhentinhos, do José Pratas a bater o recorde dos 100 metros à frente do Fernando Couto em Coimbra, do Calheiros, da fruta para dormir e do serviço de árbitros ao domicílio, acham que é um Apito Dourado ou parecer de Direito Administrativo que vos vai tramar? Nada temam. Além disso têm tempo para ler os documentos antes de o comentarem. E depois podem dizer: «Sim senhor, gostei muito de ler o parecer, a história é empolgante, e tal e coiso, e coiso e tal, mas agora vou arquivá-lo aqui no caixote do lixo, ao lado desta factura em nome de José Amorim». Mais cedo ou mais tarde, é lá que ele vai parar.

 

Sobre Os irmãos Calheiros... 

 

quem não se recorda dos gémeos e barbudos fiscais de linha, ladeando Carlos, o irmão mais velho – foram umas das muitas figuras sinistras da arbitragem portuguesa da década de noventa. Recordo particularmente um inacreditável penalti assinalado nas Antas por suposta falta de Mozer no empate 3-3 de 1993-94, bem como um jogo em Aveiro, na época anterior, concretamente na tarde soalheira de 16-5-1993, em que expulsou Yuran e Pacheco por supostas palavras, possibilitando a vitória ao Beira Mar, e dando o título ao F.C.Porto - que à mesma hora via um tal de Marques da Silva, do Funchal, expulsar estranhamente dois jogadores do Desp. Chaves e assinalar um penálti escandaloso que lhe permitiu virar o marcador para de 0-1 para 2-1 na difícil visita a Trás-os-Montes, quando águias e dragões seguiam, a três jornadas do fim, empatados em pontos. Mais do que essa e outras actuações, sempre em benefício dos mesmos, este trio ficou famoso pela célebre viagem ao Brasil, feita através da agência de Joaquim Oliveira, e paga pelo F.C.Porto. A investigação deste caso nunca foi devidamente feita. Com a PJ do Porto e o próprio MP aparentemente alinhados com o sistema, foi difícil durante muitos anos (e continua a sê-lo) avançar pelos caminhos da verdade.
Ao pé destes meninos, Calabote era possivelmente apenas um ingénuo aprendiz – e diga-se que o suposto e empolado caso Calabote, nos anos cinquenta, redundou apenas num título para o…F.C.Porto.

publicado por Carlos às 23:21 link do post
13 de Dezembro de 2009

Agora que sabemos da boca do senhor Platini que o Porto não faz batota, assim como a França por mérito próprio está no Mundial, iniciamos ou reiniciamos apenas recorrendo a factos a defesa de sua Santidade Papa Apinto da Costa e seus Bispos



COmeçando por um o árbitro que nos "calha em sorte" nos momentos mais oportunos:

 

A Comissão Disciplinar da Liga ouviu nos últimos meses a maioria dos árbitros da I categoria e árbitros assistentes. Muitos foram os depoimentos que deram indicações sobre a forma de agir de Valentim Loureiro. Três dos mais importantes, de acordo com fontes ligadas ao processo, foram os do ex-árbitro e actual observador da Liga, Ezequiel Feijão, do árbitro assistente Paulo Januário e do juiz madeirense, Elmano Santos.
 

O jogo Benfica - Boavista de 18 de Janeiro de 2004 ( 3-2) foi o único assunto que levou Elmano, então árbitro do referido encontro, à Comissão Disciplinar. Durante o interrogatório, esteve o telefonema feito por Valentim Loureiro ao árbitro em causa, uma questão com a qual o juiz já tinha sido confrontado na PJ. Segundo o que foi divulgado na altura da investigação do Apito Dourado, Valentim telefonou a Júlio Mouco, elemento da comissão de arbitragem, sugerindo o nome de Elmano Santos. João Loureiro, presidente do Boavista, contactou Carlos Pinto, funcionário da LPFP, para este dar um "toque" ao árbitro. O Boavista acabaria por perder o jogo (3-2) e Valentim terá telefonado a Elmano Santos, "bastante irado", segundo o MP, considerando que o árbitro acabou por prejudicar o Boavista. E foi sobre esta situação que a CD interrogou Elmano Santos.
 

Lembro o seguinte: Paulo Januário, árbitro assistente, mereceu elogios de Pinto da Costa registados numa das conversas telefónicas gravadas pela PJ

publicado por Carlos às 17:54 link do post
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
NOTÍCIAS
Page Counter & TV

Hit Counters




pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É verdade nao deixemos o slb a ser consumido com ...
Pelo factos dados como provados? Dados Como prova...
Amigo que a liga condenou um inocente e os factos ...
Boas.Não querem trocar de links entre os nosso blo...
Gostei muito
Achei engraçado um pormenor aqui no blog ... ainda...
Olá.Visitei o seu blog e achei-o bastante interess...
filhos da puta dos portistas, metem nojo!
E o pior de tudo é que isto PRESENTEMENTE se está ...
blogs SAPO