BENFICA POWER
Connosco quem quiser, contra nós quem puder. É necessário estar atento a tudo o que circunda o Benfica com o objectivo de o debilitar. Serve este espaço para que a verdade desportiva possa prevalecer, alertando, demonstrando e denunciando tudo e todos
13 de Dezembro de 2009

Mr Platini, O Envelope com notas foi de correio azul?

 

Pinto da Costa terá dado um envelope com dinheiro a um árbitro na sua casa dois dias antes do Beira-Mar-FC Porto de 2003/04.

 

O Tribunal de Gaia marcou para 3 de Março deste ano com o desfecho que se sabe o julgamento do presidente do FC Porto e de mais dois arguidos envolvidos no âmbito do "caso do envelope”, um processo do Apito Dourado relativo ao Beira Mar- FC Porto da época 2003/04.

 

 

 

Tal como Pinto da Costa, o empresário de futebol António Araújo era a acusado do crime de corrupção desportiva, ao passo que o árbitro Augusto Duarte é acusado de crime de corrupção desportiva na forma passiva.

 

 

Augusto Duarte e António Araújo estiveram na casa do presidente portista na Madalena, em Gaia, dois dias antes do Beira-Mar-FC Porto, tendo Pinto da Costa entregue então um envelope com 2500 euros, segundo afirmações de Carolina Salgado, ex-companheira do presidente dos dragões.

Depois do acórdão, ficámos a saber que afinal é uma prática comum na véspera oferecer um "lanche" ao árbitro que vai apitar o nosso jogo e que por acaso será no dia seguinte. Além do chá e das bolachinhas, é algo perfeitamente normal oferecer um envelope que vá-se lá saber como continha 2 500 Euros.

Mr Platini, eis o seu Clube Idóneo...

publicado por Carlos às 19:21 link do post
06 de Março de 2009

Com a devida vénia a Rui Cartaxana aqui fica o seu texto "O Cafézinho" In Record

 

  


"As últimas cenas passadas dentro e fora do Tribunal de Gaia, onde estão a ser julgados por corrupção os srs. Pinto da Costa, presidente do FC Porto, Augusto Duarte, árbitro de futebol, e António Araújo, empresário de jogadores e "homem de mão" do presidente têm qualquer coisa de "dejá vu".

 

Algures noutras paragens, mais mediterrânicas e mais violentas, com base em dinheiro vivo, que passa de mão para mão com fins misteriosos em misteriosos envelopes, acontecem, de facto, cenas assim. O silêncio é a grande lei da família e testemunha que se atreva depor contra alguém do grupo (contra o chefe então, é impensável) é hostilizada e agredida, se não lhe acontecer pior, porque por ali só o silêncio é soberano e contra ele ninguém pode, nem os senhores da capital.

 

Todos nós já vimos coisas assim em cinema, só que agora temos ali a coisa ao vivo dada em directo e, mesmo se o guião não é tão radical, não faltam por cá os personagens estranhos e as situações. A testemunha maldita, Carolina, apesar de protegida (?) pela Polícia, acaba insultada e agredida por "populares", o agente da autoridade (árbitro) alegadamente corrompido não comparece, invocando misteriosa doença. O pior é que a sua versão não joga com a do alegado corruptor e figura central do drama (segundo ele, árbitro, foi apenas "tomar um cafézinho e ter uma conversinha" com presidente, precisamente na véspera de ir arbitrar um jogo com o FC Porto. O qual, presidente, "explica" tudo com um encontro de aconselhamento, a pedido do árbitro, "coisas familiares". Não falta, sequer, a figura do intermediário, engajador e "homem de mão", o fiel Araújo, presente em tudo e para tudo, ou a irmão-gémea, que trai a outra gémea, Carolina, a troco de benesses do "homem", vai depor contra o "próprio sangue" e corre com os jornalistas fazendo-lhes um gesto obsceno com o dedo da mão espetado. Tudo gente fina. Como se vê.

 

Pairando sobre as cabeças destes personagens de ópera bufa andam 2 500 € em cinco notas de 500, que a então doce Carolina diz que meteu num envelope a pedido do então marido e presidente para ofertar, com o "cafezinho", ao pobre Augusto Duarte, que eles precisava, vá-se lá saber para quê em conjuntura de tantas e tão grandíssimas dificuldades como as que vivemos.

 

Alguém percebeu aquela do presidente dizer agora em tribunal que sabia muito bem que tinha o telefone sob escuta? Estaria assim tão certo de que as escutas eram "ilegais"?"

publicado por Carlos às 12:00 link do post
05 de Março de 2009

 

E como o melhor remédio é mesmo a boa disposição para lidar com certas situações, nada como a inspiração de Miguel Góis sobre o caso do Envelope de Pinto da Costa.

 

 

 

Imaginando que é árbitro (sem ofensa), e tem problemas familiares; a quem é que vai pedir ajuda? A um ancião? A um psicólogo? A um padre? Ou a um dirigente de um dos Clubes de futebol cujo jogo vice vai apitar no dia seguinte? A resposta certa é, sabemo-lo agora, esta última. E nem sequer é particularmente surpreendente. Há muito que sabemos que essa é uma prática normal um pouco por esse mundo fora – por exemplo, em certas províncias italianas as pessoas, quendo têm problemas familiares vão falar com o chefe da família. E por certo não custará imaginar, em abstrato, problemas que um dirigente desportivo poderia resolver a um árbitro de de futebol – “a minha mulher diz que vai morar para casa da irmã se eu este fim-de-semana não a levar numa viagem a Cancún, no valor de 2500 euros”, “Preciso de comprar ao meu filho uma mota no valor 2500 euros”.
 
Enfim, este julgamento fica marcado por algo fora do comum, Pela primeira vez vejo uma testemunha ser insultada e agredida por populares e não o réu.
 
 
Siga o Caso do Envelope

 

publicado por Carlos às 11:08 link do post
13 de Janeiro de 2009

 

O Envelope com notas foi de correio azul?

 

Pinto da Costa julgado a 3 de Março por causa de "caso do envelope" vai ser julgado a 3 de Março por causa do seu envolvimento no "caso do envelope". Pinto da Costa terá dado um envelope com dinheiro a um árbitro na sua casa dois dias antes do Beira-Mar-FC Porto de 2003/04.

 

O Tribunal de Gaia marcou para 3 de Março o julgamento do presidente do FC Porto e de mais dois arguidos envolvidos no âmbito do "caso do envelope”, um processo do Apito Dourado relativo ao Beira Mar- FC Porto da época 2003/04.

 

 

Tal como Pinto da Costa, o empresário de futebol António Araújo é a acusado do crime de corrupção desportiva, ao passo que o árbitro Augusto Duarte é acusado de crime de corrupção desportiva na forma passiva.

 

 

Augusto Duarte e António Araújo estiveram na casa do presidente portista na Madalena, em Gaia, dois dias antes do Beira-Mar-FC Porto, tendo Pinto da Costa entregue então um envelope com 2500 euros, segundo afirmações de Carolina Salgado, ex-companheira do presidente dos dragões.

 

publicado por Carlos às 22:27 link do post
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
NOTÍCIAS
Page Counter & TV

Hit Counters




pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É verdade nao deixemos o slb a ser consumido com ...
Pelo factos dados como provados? Dados Como prova...
Amigo que a liga condenou um inocente e os factos ...
Boas.Não querem trocar de links entre os nosso blo...
Gostei muito
Achei engraçado um pormenor aqui no blog ... ainda...
Olá.Visitei o seu blog e achei-o bastante interess...
filhos da puta dos portistas, metem nojo!
E o pior de tudo é que isto PRESENTEMENTE se está ...
blogs SAPO