BENFICA POWER
Connosco quem quiser, contra nós quem puder. É necessário estar atento a tudo o que circunda o Benfica com o objectivo de o debilitar. Serve este espaço para que a verdade desportiva possa prevalecer, alertando, demonstrando e denunciando tudo e todos
07 de Fevereiro de 2009

 

 



“…os homens do apito, sempre o temeram..”

 

 

Diz Jorge Coroado “Muitas conversas que tive com Colegas meus, as referências que eram efectuadas, "é pá o homem lá de cima (Pinto da Costa) se a malta se porta mal, dá cabo da gente. Um árbitro que já está retirado internacional, uma vez dirigiu o FC Porto Benfica, foi o seu primeiro derby, o primeiro clássico, que arbitrou no estádio das antas, e aí aos 20 minutos de jogo, o capitão do FC Porto naquele tempo o João Pinto, cometeu uma falta sobre um jogador do Benfica que justificava cartão vermelho, objectivamente era cartão vermelho, e o árbitro mostrou-lhe o cartão amarelo e o jogo prosseguiu. No fim de semana seguinte encontramo-nos no mesmo hotel porque ele ia para um outro jogo e eu para este, e eu disse assim, é pá então na semana passada não mostraste o cartão vermelho ao João Pinto porquê? E ele respondeu…tu és maluco? No estádio das antas, mostrar o cartão vermelho ao capitão do porto 20 minutos de jogo? Eu não sou maluco….”

 

 

“… para defender os superiores interesses do FC Porto ele (Pinto da Costa) é capaz de tudo! Tudo implica o quê? Pergunta a jornalista. Resposta, Tudo!!!”

 

 

 

Nestes dias tenho sempre a mesma sensação…de ir assistir a uma prova de Fórmula 1, em que na grelha temos os dois melhores carros, uma pista igual para ambos, carros com iguais potencialidades, no entanto…no arranque, acontece sempre o mesmo... ao carro encarnado tiraram as rodas. Ou ainda, preparo-me para uma fantástica partida de ténis entre os dois melhores tenistas, e…o tenista azul serve, o tenista encarnado prepara-se para responder e vá-se lá saber porquê, alguém serrou a raquete…

 

E esta sensação já vem de há uns bons 25 anos a esta parte, porque será?

 

 

 

O que gostaria mesmo, e sabemos ainda ser impossível, seria assitir a um jogo limpo, sem dualidade, em que as decisões fossem com base em critérios iguais para ambos os Clubes. Gostaria ainda de ter um árbitro sem qualquer receio do “sistema” naquelas decisões que marcam ano atrás de ano cada jogo nas antas, enfim, gostaria de facto que o jogo fosse para ambos num plano horizontal e não, uma vez mais com o relvado a inclinar sempre para o mesmo lado.

 

  

E este meu desejo, que é o mesmo de todos os benfiquistas e dos que defendem a verdade desportiva, é apenas a base para que se possa assistir apenas e só ao que cada Equipa realmente vale. Criadas estas condições (que optimista eu sou, eu sei) teríamos apenas e só de nos preocupar apenas connosco. Preocuparmo-nos em sermos práticos e em termos um sentido de colectivo perfeito. Máxima simplicidade de processos a permitir o menor número possível de perdas de bola a meio campo. É aí que reside o maior potencial do porto, a partir dessas perdas de bola, rápidas transições para lançar o trio Hulk, Cebola e Lisandro.

 

 

Recordo as palavras do nosso treinador:

 

  

 

“Eu sei que pressão posso aguentar, não sei que pressão aguentam os dirigentes e os adeptos, mas oxalá que tenhamos paciência até Junho”

 

 

Quique, por mim tens não só paciência, mas também total apoio e confiança. Seja lá que resultado saia deste jogo lá no dragão, desde as camisolas sagradas do Benfica sejam dignificadas, nada, nem ninguém  me desvia da confiança que deposito nesta Equipa.

 

 

 

Voltando a dados que têm feito deste clássico algo sensaborão, e sem grande relevância pela previsibilidade enquanto não se assistir a jogos com plena verdade desportiva, recordo que nestes mesmos 25 anos de jogos no porto, apenas foi marcado um penalties a favor do Benfica e ainda assim quando o resultado estava favorável por 2-0 aos azuis muito próximo do final de jogo. De quantos penalties beneficiou o porto? 8, Oito!!!

 

 

 

Existe ainda tudo o que rodeia a nossa presença na invicta. Evoco apenas alguns aspectos importantes sobre como deverá ser a presença da nossa Equipa no Porto. Para exorcizar mentalidades de medo, de terror criadas pelo porto ao longo destes 25 anos, é preciso preparar os nossos jogadores para o que é já habitual suceder. Foi o próprio José Veiga que confirmou que enquanto esteve no porto ouvia Pinto da Costa vangloriar-se e dizer como conseguia aterrorizar os nossos jogadores. Ele (José Veiga) sabia bem como as coisas se passavam. Assim, é necessário que os nossos jogadores escolham como lugar de estágio, não os arredores do Porto, mas o coração da cidade. Olhos nos olhos, é o que é preciso, sem qualquer receio. Para isto acontecer, nós adeptos, Equipa técnica e dirigentes temos convictamente de transmitir confiança, segurança e determinação. Os nossos jogadores se sentirem tudo isto de todos nós Benfiquistas facilmente olharão seja quem for no porto e a garra será ainda maior. É tudo uma questão de atitude, de “Chispa” de “Ganas”. Muito importante ainda, a segurança que deve ser montada à volta da nossa equipa, é preciso não esquecer as ordens que a segurança privada do porto tem para tentar destabilizar os nossos jogadores. E aqui. Aqui, apelo ao nosso Rui Costa. Deve ser ele o primeiro a sair para aquele estádio, em frente à nossa equipa, em seguida a nossa segurança. Não de ser permitida qualquer proximidade da segurança privada portista a nenhum dos nosso jogadores. Desta forma, garanto começamos o jogo a “ganhar” ou pelo menos, não começamos o jogo logo a “perder”.

 

 

 

Astúcia, atitude e muita garra. Luisão, o nosso “Almirante” em conjunto com o nosso capitão Nuno Gomes terão igualmente um papel importantíssimo para com os restantes Colegas. Imagino que jogadores como Aimar, Reyes, Suazo, Di Maria, etc, pensem que irão apenas disputar um Clássico pelo Clássico. Clássico onde podem colocar todo o seu virtuosismo em campo. Nada disso, é um clássico sim, mas sempre inquinado, precisam ser avisados desse facto.

 

Outros Factos:
 
Nos últimos 25 anos de "clássicos" o Benfica nunca conseguiu terminar um jogo em superiroridade nimérica em resultado das tradicionais dualidades de critérios em prejuízo do Glorioso no aspecto disciplinar. O Benfica já foi penalizado com 14 jogadores expulsos contra apenas seis do porto. Desde a época 2003/04 tivemos: os seguintes vermelhos: Ricardo Rocha (2003/04), Nuno Gomes (2004/05) Binya (2007/08) e Katsouranis (2008/09).

 

publicado por Carlos às 01:33 link do post
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
22
24
NOTÍCIAS
Page Counter & TV

Hit Counters




pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É verdade nao deixemos o slb a ser consumido com ...
Pelo factos dados como provados? Dados Como prova...
Amigo que a liga condenou um inocente e os factos ...
Boas.Não querem trocar de links entre os nosso blo...
Gostei muito
Achei engraçado um pormenor aqui no blog ... ainda...
Olá.Visitei o seu blog e achei-o bastante interess...
filhos da puta dos portistas, metem nojo!
E o pior de tudo é que isto PRESENTEMENTE se está ...
blogs SAPO