BENFICA POWER
Connosco quem quiser, contra nós quem puder. É necessário estar atento a tudo o que circunda o Benfica com o objectivo de o debilitar. Serve este espaço para que a verdade desportiva possa prevalecer, alertando, demonstrando e denunciando tudo e todos
07 de Novembro de 2011

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

Jesus manisfestou o desejo de termos, "finalmente, um jogo sem truques..."

 

No final, Artur disse: “realmente quando o Benfica ali joga acontecem coisas do outro mundo.”

 

Se na nossa Equipa existe quem conheça bem aquele clube, aqueles dirigentes, e o que por lá se  fará são eles, e sabem concerteza muito bem do que estão a falar.

 

Mais uma vez, e começo a ficar farto de me querem fazer passar por otário, participámos e consentimos que a nossa Equipa participa-se num arraial de Cabeçudos na Pedreira.

 

Antes, a parte que nos toca, o Benfica não quis, reforço não quis entrar na Pedreira a mandar, confiante, e a tentar pôr em sentido o Braga. JJ, percebo a intenção, mas não dá, simplesmente não dá. Já tivemos 3 exemplos deste género, e a mexida na afinação da máquina deu asneira.

 

Claro, sou treinador na bancada, no sofá onde se quiser, mas saltou à vista que a equipa andou perdida em campo com Ruben Amorim na frente de Maxi (???), Javi ao lado de Witsel, e, claro a confusão que se gerou com Aimar muito recuado e completamente perdido em campo. Sem dúvida, Gaitán desequilibrava na ala mas sair em contra ataque (reforço contra-ataque, porque não entrámos a mandar) com uma única referência, Cardozo, dificilmente poderia ter dado resultado. Volto a dizer, ou era como deveria ter sido para que e de forma confiante pegassemos no jogo e aí sim, flancos, diagonais com Cardozo na área e não FORA dela, ou a história do Contra Ataque e espectativa (para quê???) creio que Rodrigo então teria sido melhor solução.

Claro, o Braga aproveitou para se chegar à frente, e não se sentindo pressionado, cá vai disto “pressionaram eles”. Mas, por fim quando o Benfica deu a volta, os jnossos ogadores intuiram que quem devia mandar eramos nós e começamos a dar velocidade ao jogo, a ganhar ritmo especialmente por Gaitán....quebramos com uma primeira falha de luz, metade dos holofotes desligados... Estranho, mas habituados que estamos a cenas destas, ainda levamos a coisa com algum humor.

 Vamos a jogo de novo, e, mais uma interrupção..... Voltámos, tentámos retomar o ritmo, e lá se vai de novo a luz. Aqui, foi O MOMENTO! aqui passámos de ter de ouvir apenas um “acidentes acontecem” para a habitual palhaçada habitual na Pedreira e um "otários". Inenarravel, ridiculo, mesquinho, ordinário e por aqui me fico para adjectivar os espedientes utilizados por quem se afigura como o sucessor de um Pinto da Costa já em final de percurso.Era de facto impossível manter qualquer ritmo, ou retomar qualquer tipo táctica ou ligação de jogo profissional num contexto destes.

 

Não sendo o único a ter esta opinião e que não é apenas de agora, é tempo de o Benfica tomar uma decisão drástica contra estes arraiais onde temos ido “tentar jogar”. Nesta altura,  garanto estarmos a passar pelos  otários que tudo toleram. Apenas dois exemplos,

O que aconteceu em Braga, ao terceiro corte de energia, acabou, Equipa fora de terreno, por falta condições.

 Além do que já referi que até num contexto amador, uma palhaçada destas pode provocar uma lesão grave a um atleta? Mas alguém pensou nisto? Assim, o que disse no momento e infelizmente ninguém deu essa ordem, era muito simples. “meus senhores, gostámos deste momento bizarro e curioso, mas, por hoje acabou, marquem lá o jogo para outro dia, quando existirem condições, e se possível, marquem para as 2 horas da tarde."

 

Segundo exemplo, o ano passado, o Benfica na visita que fez à frente de batalha em ambiente bélico no Porto. Autocarro apredejado e vandalizado a atitude edeveria ter sido imediatamente, meus senhores até à próxima, joquem sozinhos espumem-se para aí. Louvo a coragem, e provavelmente a minha vontade seria a mesma, enfrentar na face sem receio. Mas, isto não é um mano a mano simples e com honra. Não é ! É a nossa Equipa a ser humilhada e nós a sermos comidos por otários.

 

Voltando à Pedreira, como uma vez mais, permitimos o atestado de “otários do Fair Play” por lá nos mantivemos na festa onde o Proença à primeira ridicula oportunidade de nos tramar não se fez rogado e toma lá disto que o homem não devia ter nascido com braços. Penalti no último minuto de... não sei bem do quê, por nem percebi onde esteve a primeira parte. O que conta, fomos a perder para o intervalo, sem se ter jogado. A partir desse momento a luz não voltou a faltar... curioso... Para completar o arraial (do que se sabe ainda) o corte da água. Espero e desejo que de uma vez os nossos responsáveis aprendam e actuem agora e em situações futuras.

publicado por Carlos às 14:06 link do post
03 de Novembro de 2011

 

20 Minutos ao nível do valor real do Benfica não podem justificar o descanso assumido no restante tempo de jogo.

 

Entrada demolidora, remate ao poste logo primeiro minuto eum fantástico golo de Rodrigo. E assim se manteve como deve ser encarado o actual futebol do Benfica, velocidade e agressividade. Após o 20º repetimos o erro da segunda parte do jogo com o Olhanense. Benfica na expectativa e a deixar os suíços jogar, aguardando pelo erro para depois sair para o ataque. Sim o Benfica é muito forte nesta transição mas nunca desta forma lenta e previsível.

 

Perante uns suíços que não causaram problemas muito menos conseguir fazer qualquer pressão lá surgiu o seu golo próprio de quem aguarda apenas o final do jogo com a ideia errada de que o jogo estava ganho e por isso é "baixar a velocidade e deixar rolar até à meta".

 

 

Rodrigo On Fire

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Defesa macia, exibição cinzenta, proventura com excepão de Rodrigo e Maxi resultam num empate justo.

 

Resultado que em nada interfere com os nossos objectivos, e que se acorde porque a intensidade jogo dura 90 minutos e não apenas 20. A gestão de esforço faz-se no próprio jogo em equipa entendendo que se 4 ou 5 estão a gerir esse esforço os outros 6 ou 7 retomam essa mesma intensidade. Gestão de esforço de 11, resulta no que vimos.

 

Em frente Benfica

publicado por Carlos às 13:20 link do post
02 de Novembro de 2011

 

Dados da Delloitte Football Money League 2009

 

 

 
 
Estamos hoje a cumprir um contacto que nos salvou numa certa altura, mas que nos cortou a capacidade negocial até 2013. Mas, os contractos são para cumprir. E 2013 está muito próximo para terror da Sport TV

 

 

 Factos:

 

  • Existe uma Sport TV com o Benfica

 

  • Existe uma Sport TV sem o Benfica

 

  • Existirá uma Sport TV sem o Benfica? Eu digo Não, não existirá. Ou acaba, ou por fim abrem o mercado ao real Pay per View. O que fará as pessoas não terem que pagar na sua factura mensal os direitos desportivos dos saltos de Cavalo (por mais que os respeite, mas lamento não metam tudo no mesmo saco)

 

 

Recordo o alerta de Joe Berado:

 

 “Os direitos televisivos representam 50 por cento das receitas dos clubes europeus mas no Benfica significam apenas cinco por cento. O Joaquim Oliveira tem um contrato e, para o bem ou para o mal, deve ser respeitado até ao fim. Mas o Benfica tem de pôr condições”

 

Uma dessas condições como é lógico é algo dificil de digerir, como podem os contratos do (fc) porto e Sporting ter do mesmo valor de uma Marca chamada Benfica? É surreal! É urgente acabar com o monopólio da Olivedesportos de Joaquim Oliveira nos direitos televisivos dos jogos da Liga.

 

Eis porque disse, poder acabar por ser benéfica ao Benfica a confusão onde a TDT  e o meio da TV Generalista além de outras plataformas estão metidas.

 

Direitos de imagem? Direitos Televisivos do SLB? BENFICA POWER irá prevalecer!






Tendo em conta que nos Rankings de audiências de TV nos resultados do Top 20 do ultimo ano, o futebol alcança a maioria, sendo o Benfica o produto multimédia mais desejado face aos 14 milhões de adeptos espalhados pelo mundo.

Receitas de direitos televisivos de alguns dos mais importantes Clubes Europeus...

 

 

 

 

É por este motivo que move uma guerra tácita pelo controlo dos direitos televisivos do Spor Lisboa e Benfica

 

Sabendo nós que os direitos dos jogos do Benfica valem muito mais do que os 7,5 milhões de euros/ano que o clube recebe. O Benfica e a Selecção são hoje os únicos produtos que por si só garantem liderança nas audiências. Era importante que os contratos fossem ajustados à nova realidade, mas o Benfica ou renegoceia ou respeita o contrato até ao fim e nessa altura tomará opções.

 

Entretanto, é bom lembrar que em em Portugal e desde  29 de Abril, 29 localidades e muitas mais freguesias passaram já a poder visualizar a Televisão Digital Terrestre (TDT),o que corresponde aproximadamente a 40% da população portuguesa. Lembrar ainda que o concurso ao controlo de um canal generalista em sinal aberto e ao controlo de vários canais em sinal fechado culminou em Março na  exclusão das candidaturas da Telecinco e da Zon por parte da  Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) - ao concurso para o quinto canal em sinal aberto, por não reunirem "os requisitos legais e regulamentares para admissão a concurso." Neste momento, só depois de ter a garantia que a decisão da ERC se confirma, o governo decidirá se lança um novo concurso ou se define uma nova utilização para o espectro reservado ao quinto canal. No meio deste emaranhado legal e de direccionamento de mercado, surge ainda o facto de ter sido assumido que o resultado do concurso para o quinto canal diminuirá o interesse dos portugueses em aderir à Televisão Digital Terrestre (TDT).

Enfim, apesar deste habitual contorcionismo tipicamente português, acredita-se que a TDT possa ser o grande negócio da próxima década, prevendo-se que possa alcançar valores de mercado muito superiores por exemplo aos alcançados pelo mercado das telecomunicações móveis, na casa dos milhares de milhões de euros.

 

Se por um lado, temos neste momento já muito à nossa frente países que correspondem a potências futebolísticas na Europa: Inglaterra, Itália, Espanha, Alemanha, França, não deixa de ser curioso que porventura este limbo onde o meio TDT/Quinto Canal ainda se movimentam poderá ainda acabar por ser benéfico ao Benfica.

 

E o motivo é simples, dá tempo ao Benfica de poder aguardar o tempo legal para poder negociar livremente. em Portugal, Joaquim Oliveira é actualmente o detentor dos direitos televisivos do Benfica até 2012/2013, sendo accionista da Portugal Telecom, Zon Multimédia e grande accionista da Sporttv (Canal de sinal fechado dedicado ao desporto).Neste meio intrincado surgiu a favor do Sport Lisboa e Benfica a Opa de Joe Berardo ao Benfica e o seu interesse em ser accionista estratégico da SAD.

 

 

 

Porque foi beneféfica, ou acabou por o ser? Muito simples, foi o primeiro alerta para a importância dos direitos televisivos, tendo-se referido explicitamente a esta temática. Recorde-se que Joe  Berardo é accionista estratégico das 3 principais empresas de multimédia de Portugal, Portugal Telecom, Zon Multimédia e Sonae.com, tendo um interesse natural no futuro mercado da Televisão Digital Terrestre e principais produtos multimédia, cujo arranque representa um factor de inovação no meio audiovisual português e que, acima de tudo, vai permitir uma comunicação mais fluida com todo o universo de adeptos benfiquistas, bem como e acima de tudo, a maximização e defesa da marca Benfica.

 

Neste meio, surge a nossa Benfica TV e seus direitos televisivos. Lembro que são activos fundamentais do Benfica. Não podem nem devem ser desvalorizados por ninguém. Ao contrário do sucedido num passado, ainda bem presente na memória de todos, devemos ser intransigentes na defesa dos interesses do Sport Lisboa e Benfica.

 

Foi perceptível na altura que os valores da tv estavam muito sub-valorizados, mas não tínhamos muito poder negocial na altura. São exemplos desse passado recente os contractos longos com a Olivedesportos, Adidas, a empresa que gere o merchandising, Loja do Benfica e os namings das bancadas.

Recordar-se-ão que renovámos em 2002/03 porque tínhamos com eles uma divida avultada do famoso contrato rasgado... e que convertemos em “receita”, renovando ate 2013 (10 anos).

 

Ou seja, financeiramente, foi uma mancha, como Manuel  Vilarinho assumiu no dia que assinou. Do ponto de vista de necessidade no imediato para o clube foi à data um fundamental comprimido de nitroglicerina. Permitiu um encaixe de tesouraria relampago e a forma de tirarmos o Benfica na barra dos tribunais. Onde ede acordo com os nossos advogados, as hipóteses de ganharmos era pouco mais que nulas.

 

A actual direcção do Benfica, começou já como é sabido a definir as plataformas distribuidoras do Canal Benfica. Quem em Outubro, vier a ser eleito para o mandato até 2012, ano em que termina o contrato actual dos direitos televisivos do Sport Lisboa e Benfica, essa sim terá perante si, a responsabilidade e o poder de gerir a Marca Benfica e finalmente de forma livre negociar dentro do que a marca de facto vale os direitos de transmissão do nosso Sport Lisboa e Benfica.

 

O certo é que em 2013 é que a coisa será completamente diferente. Em suma, vamos ter que esperar para ver o real poder da nossa marca... ate 2013

 

Recordo o alerta de Joe Berado:

 

 “Os direitos televisivos representam 50 por cento das receitas dos clubes europeus mas no Benfica significam apenas cinco por cento. O Joaquim Oliveira tem um contrato e, para o bem ou para o mal, deve ser respeitado até ao fim. Mas o Benfica tem de pôr condições”

 

Uma dessas condições como é lógico é algo dificil de digerir, como podem os contratos do (fc) porto e Sporting ter do mesmo valor de uma Marca chamada Benfica? É surreal! É urgente acabar com o monopólio da Olivedesportos de Joaquim Oliveira nos direitos televisivos dos jogos da Liga.

 

Eis porque disse, poder acabar por ser benéfica ao Benfica a confusão onde a TDT  e o meio da TV Generalista além de outras plataformas estão metidas.

publicado por Carlos às 17:21 link do post
tags:
02 de Novembro de 2011

Se Intelectuais, escritores, jornalistas, artistas, sindicalistas, militares, advogados, forcados, padres, padeiros, escultores, etc etc, dinamizam fora dos espaços convencionais a contestação à corrupção conhecida, existente e apenas não condenada por meia dúzia de ratos das leis que se meteram nos buracos de artigos, mas porque se há-de manter este estado de censura mais branda, este receio de se enfrentar o mal do futebol português de há mais de 25 anos?

 

O "regime" caíu. O "Papa" da Invicta está prestes a cair da cadeira. Urge que os filhos deste regime se mantenham rebelados e mobilizados porque a Intelligentzia do País será a última a fazê-lo.Não esperemos por ela.

 

Parece ter sido piedoso o destino para Pinto da Costa (parece, veremos...). Ainda estrabucha. Ainda tenta construir uma nova epopeia com os velhos heróis e mesmo contra-heróis. O Corporativismo iniciado entre Pinto da Costa e Pedroto ainda se faz como regime austero, púdico, ritualista, cinzentão com muito vinho do porto e água benta, mas já pesado e sempre, mas sempre previsível. Em breve, será o canto do cisne. Ainda pretendem restituir a grandeza do passado podre mal cheiroso pleno de corrupção com um actual poder desportivo e acima de tudo de influência, mas apenas se dislumbra a sua queda.

publicado por Carlos às 16:59 link do post
02 de Novembro de 2011

 

Nos últimos tempos, impossibilitados de comparar a grandeza do Sport Lisboa e Benfica ao emblema do    FCP, seja em implatação Nacional e reconhecimento internacional, correndo o risco de cairem no ridículo perante tal comparação, surgiram uns quantos iluminados a querer misturar alhos e bugalhos. E assim, vai de criar um cesto onde se misturam Títulos com Troféus.

 

 

Existem actualmente 4 Competições nacionais, Campeonato Nacional, Taça de Portugal, Supertaça Cândido de Oliveira e Taça da Liga. NÂO são COMPARÁVEIS. Quem o faz só pode ser mal intencionado. Ignorante, não, desconhecedor muito menos. Está tudo nos estatutos de cada uma destas provas.

 

E afinal o que é Título e o que não é?

 

A principal competição, Campeonato Nacional da I Divisão ou I Liga. Prova antiga com tradição e extensa, 30 Jornadas a duas voltas no seu actual modelo e Universal. Qualquer Equipa o pode vencer, mesmo que se inicie no escalão mais baixo. Isto é um TÍTULO !

 

A Taça de Portugal, herdeira do Campeonato de Portugal, é a competição mais antiga, sendo igualmente Universal mas menos extensa. Ainda assim, qualquer Equipa pode chegar aos 7 ou aos 9 jogos no modelo actual. Isto é um TÌTULO !

 

As duas competições mais recentes Supertaça e Taça da Liga, não se podem considerar títulos, têm acesso reservado, não permitindo qualquer regalia desportiva ao Clube que a conquiste. Isto são TROFÉUS !

 

Assim, as duas competições que se podem considerar intrínsecamente, como títulos, o Glorioso leva vantagem de mais oito Campeonatos Nacionais e mais 9 Taças de Portugal.

 

Estas são as Contas Correctas !!! São mais 17 TÍTULOS para o Sport Lisboa e Benfica.

 

E é aqui que quero chegar, procurar meter nestas contas a Supertaça é uma tentativa de Ginástica Jornalistica à medida do Grupo Empresarial ligado a TVI´s, Sport TV´s, O Jgo, etc. A quem pertence este Grupo? Pois é...

 

Como referia, a Supertaça não confere nenhum previlégio desportivo. A FPF usa um curioso eufemismo "é mais um Troféu..."

 

História da Supertaça - Nascida e criada por Pinto da Costa em conjunto com Valentim Loureiro como uma prova particular em 1979/80 para celebrar o domínio dos dois Clubes da AFP (Associação de Futebol do Porto) nas duas competições nacionais organizadas pela FPF (Federação Portuguesa de Futebol). Na época anterior o FCP tinha acabado de vencer o Campeonato com 1 ponto de avanço sobre o Benfica e Boavista tinha vencido a Taça de Portugal.

 

Só uma curiosidade, este "Troféu Particular" teve inclusivé como palco o Estádio das Antas. Na Luz? Zero!

 

Ao contrário do que se ouve o Benfica "NÂO ESTÁ A PERDER TÌTULOS" para o FCP desde o 25 de Abril. Vejamos, a maior diferença conseguida pelo Benfica ocorreu 13 anos após a Revolução em 1986/87 mais 33 TÍTULOS. Mais 15 Taças, e 18 Campeonatos Nacionais. Após terminar a época de 2009/10 a diferença cifra-se em 16, o mesmo valor que separava os dois Clubes em 1963/64. Os 24 títulos do FCP, o Benfica já os tinha há 30 anos !!!

 

Não atirem areia para os olhos da população! Existe sempre alguém atento e não deixa que mentiras perdurem por muito tempo.

 

Nota: Texto escrito com base no excelente artigo do Jornalista Alberto Miguéns in "O BENFICA".

publicado por Carlos às 16:46 link do post
tags:
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
NOTÍCIAS
subscrever feeds
Page Counter & TV

Hit Counters




pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É verdade nao deixemos o slb a ser consumido com ...
Pelo factos dados como provados? Dados Como prova...
Amigo que a liga condenou um inocente e os factos ...
Boas.Não querem trocar de links entre os nosso blo...
Gostei muito
Achei engraçado um pormenor aqui no blog ... ainda...
Olá.Visitei o seu blog e achei-o bastante interess...
filhos da puta dos portistas, metem nojo!
E o pior de tudo é que isto PRESENTEMENTE se está ...
blogs SAPO