BENFICA POWER
Connosco quem quiser, contra nós quem puder. É necessário estar atento a tudo o que circunda o Benfica com o objectivo de o debilitar. Serve este espaço para que a verdade desportiva possa prevalecer, alertando, demonstrando e denunciando tudo e todos
23 de Março de 2009

Será que o Sporting esqueceu a forma como ganhou ao Rio Ave?

 

 

“Se há clube que está completamente à vontade em relação à verdade desportiva é o Benfica». «Todos recordamos o percurso que levou até ao Apito Dourado e Apito Final. E o único contributo do Sporting que vimos em relação à verdade desportiva foi ver o seu presidente sentado constantemente ao lado de Pinto da Costa»

 

 

De forma clara, objectiva eis a resposta oficial do Benfica às últimas reacções do Sporting sobre o tema “Verdade Desportiva”.

 

Congratulo-me assim, por a tempo e a propósito a nossa reacção ter surgido doa a quem doer. Toda a razão que possa assistir ao Clube do Lumiar cai por terra tendo em conta a postura dos ultimos anos do seu Presidente. Mas que legitimidade pode ter este Clube que se arrasta subserviente ao FC Porto? Nenhuma!


Para "melhorar" ainda mais a sua imagem, e depois do Benfica ter tido toda a paciência e compreensão com a frustação causada pela perda de mais um troféu, o Sporting teve o atrevimento de querer beliscar o Benfica falando em "Verdade desportiva". Mas será que estes dirigentes do clube do Campo Grande não acertam uma?

 

E assim sendo, ouvirão e ouviram o que não gostariam! O Benfica respondeu esta segunda-feira às várias reacções resultantes da derrota do Sporting na final da Taça da Liga, reiterando a luta dos encarnados pela verdade desportiva e acusando o adversário de pactuar com o F.C. Porto para a queda da direcção do organismo presidido por Hermínio Loureiro.

 

«Capital de queixa tem o Benfica e nunca se comportou desta forma. Já sabíamos que havia um clube que queria derrubar a actual Direcção da Liga e queria fazê-lo desde o Apito Final. Ficámos hoje [segunda-feira] a saber que a posição da Direcção do Sporting é uma vez mais coincidente com este clube do Norte»,  lembramos ainda que «se há coisa que o presidente da Liga já demonstrou é que tem coluna vertebral e não tem medo de enfrentar Soares Franco nem qualquer aliado de Soares Franco.» Lamentamos, mas algum cheiro a "fruta" acabou por deixar... e algo começa a mudar. 

 

Sobre as acusações do Sporting ao árbitro Lucílio Baptista e ao futebol português, João Gabriel disse ainda e muito bem  «se há clube que está completamente à vontade em relação à verdade desportiva é o Benfica». «Todos recordamos o percurso que levou até ao Apito Dourado e Apito Final. E o único contributo do Sporting que vimos em relação à verdade desportiva foi ver o seu presidente sentado constantemente ao lado de Pinto da Costa», defendeu.

 

 

João Gabriel, em força e com a acutilância que estas birras merecem disse ainda que foi «sem surpresa, mas com muita paciência» que o Benfica acompanhou «a campanha montada desde sábado à noite pela Direcção do Sporting» e «cujo único objectivo é o de condicionar o desempenho de quem tem responsabilidades pela arbitragem até ao fim do campeonato». «O Sporting quer garantir o segundo lugar, o Benfica continua a pensar no primeiro», acrescentou.

 

 

A propósito e com a legitimidade de quem tem estado sozinho no verdadeiro combate à corrupção se lembram aqui as derrotas do Benfica no Dragão para o campeonato e do Rio Ave na Taça da Liga frente ao Sporting. «Há uma fronteira clara entre frustração de uma derrota e tremendo mau perder. Já se esqueceram do que aconteceu no Dragão, da forma como o F.C. Porto empatou? Recordam-se da postura do Benfica? Todos tiveram uma dignidade que a Direcção do Sporting não teve e esse jogo representava para o Benfica a liderança na Liga. Será que o Sporting esqueceu a forma como ganhou ao Rio Ave? Não recordo nenhuma manifestação de pesar», por parte do Sporting à data.

 

 «Temos orgulho na taça da Liga, que resultou de um percurso completamente transparente até à final, algo que outros não podem assumir», afirmou, recordando: «O jogo não acabou ao minuto 74 e o Benfica também tem razões de queixa da arbitragem, nomeadamente no capítulo disciplinar, já que Polga e Derlei deviam ter sido expulsos.»

 

E desta forma esperamos que não voltem a utilizar o nome "Benfica" neste assunto! Se quiserem de facto lutar pela verdade desportiva troquem os telhados...

 

São de VIDRO

publicado por Carlos às 20:59 link do post
23 de Março de 2009

Sobre este tema, eis o meu comentário:

 

Photobucket

 

 


Aproximadamente entre os 18 meses e os 3/4 anos, quase todas as crianças passam, com menor ou maior intensidade, por momentos de birras, o que deixa frequentemente os pais irritados, e sem saber como reagir.

 

As birras são um sinal de crescimento, e é uma característica duma fase em que a criança procura afirmar-se. Apesar de ser difícil lidar com este tipo de comportamentos, eles podem tornar-se em óptimas oportunidades de ajudar a criança a aprender a conviver com sentimentos como a frustração e a zanga, e a desenvolver a capacidade de auto-controlo.

 

A tarefa dos pais é ensinar à criança outras formas de expressar as suas necessidades, e a aceitar o facto de que nem sempre lhe fazem a vontade, em vez de fazer birra. É necessário que os pais não tenham receio de dizer não, explicando a razão de o fazerem. Cabe-lhes ensinar aos filhos que as birras não os farão mudar a sua opinião, bem como que o seu amor pelo filho não se alterará. Se mesmo assim não resultar, procure distraí-lo ou não lhe dê atenção por alguns minutos. Muitas birras terminam quando deixam de lhes dar atenção.

 

Após a criança controlar-se, felicite-a por ter optado pelo bom comportamento, e procure falar com ela sobre alternativas de se expressar, em vez de usar birras. Os pais têm que ser firmes e fazerem respeitar as suas regras. As crianças assim aprendem que tudo tem limites, e aprendem a viver em sociedade.

 

Apesar de ser difícil lidar com este tipo de comportamentos, eles podem tornar-se em óptimas oportunidades de ajudar a criança a aprender a conviver com sentimentos como a frustração e a zanga, e a desenvolver a capacidade de auto-controlo. A tarefa dos pais é ensinar à criança outras formas de expressar as suas necessidades, e a aceitar o facto de que nem sempre lhe fazem a vontade.

 

Apesar disso, não se pense que esta será a última birra…

publicado por Carlos às 19:38 link do post
22 de Março de 2009

Neste momento é bom recordar a suspensão por um jogo de Katsouranis por, segundo a Liga, ter proferido palavras "insultuosas" sobre o árbitro Pedro Henriques, após o Benfica – Nacional.

 

 

Se na altura encolhi uma vez mais os ombros, dizendo “qual a novidade?” Segui à data dizendo “ Se por acaso visse ter sido o Paulo Bento, o Jesualdo? Isso sim seria notícia agora punirem alguém do Benfica?” Ora esta, então mas o rapaz nem tinha a certeza e por isso disse "penso.." em vez de "FOMOS". Refere ainda "ELES" Mas quem eram "ELES"? Os jogadores do Nacional? Os dirigentes? O CD da Liga? Sei lá!

 

 

O que não ficou por saber foi sim o facto de ser arquivada uma queixa do árbitro Artur Soares Dias relativa a palavras também consideradas "impróprias" e "insultuosas" do Derlei... Não deram como provado o que disse numa Flash Enterview (adoro dizer isto) na TV.

 

 

Pudera, se escutas telefónicas não dão como prova quanto mais uma "Entrevista Rápida". Paulo Bento, pois, o que me fui lembrar agora, então o homem à terceira jornada, após vencer o terrível Trofense por 3 -1 viu um lance a meio campo e de imediato alvitrou "que o clube do lumiar ia ser muito prejudicado, pediu ambientes hostis lá para os lados do lumiar e nem ao menos o castigaram de não falar uma semana? Ah, sim, não deixa de ser verdade terão pensado os doutos senhores do Conselho Disciplinar da Liga que seria maior para todos a punição de o ouvir do que o calar. Esqueci esse pormenor. Jesualdo Ferreira e o seu adjunto José Gomes, que até estarem na frente (por 1 ponto lembro) se cansaram de elogiar os árbitros. Jorge Jesus, António Salvador e Mesquita Machado, depois de terem falado tão bem dos árbitros, sem mencionarem termos como "roubos" ou outros adjectivos parecidos, igualmente não tiveram qualquer punição.

 

Estão a ver? Mas porque me iria na altura admirar com a punição ao Katsouranis? O mais importante a não esquecer, e eu não esqueço. E é por não me esquecer, que neste momento aguardo a “coerência” do CJ. Será que vão punir 3/4 da Equipa do Sporting?

 

Se não o fizerem, o que pode o Benfica pedir sobre o facto de se ter visto privado do contributo de Kastouranis? Para que ninguém esqueça:

 

Pela primeira vez um jogador (Katsouranis) foi suspenso por declarações à Comunicação Social

 

Muito bem, o exemplo uma vez mais se iniciou pelo Benfica, agora, aguardo pela coerencia ou falta dela...

publicado por Carlos às 21:01 link do post
22 de Março de 2009

 

A todos os que abandonam o nosso Clube após o sabor desagradável de uma derrota quero dizer que perante mim perdem toda a credibilidade de serem dignos seguidores da semente que Cosme Damião em boa hora semeou.
 
Não aprendemos ainda que a estabilidade é o primeiro factor para que o projecto em curso possa começar a dar algo mais substantivo do que meras vitórias esporádicas?
 
Não aprendemos ainda que as mudanças permanentes ano após ano só servem os interesses dos adversários e de certa imprensa?
 
Ao direito sagrado à livre expressão apenas respondo se já pararam para perceber de onde habitualmente surgem os piores ataques nos piores momentos do nosso Glorioso? Não me surge outro adjectivo qual abutres a aguardar a morte da sua presa. É a isto que chamam querer bem ao nosso Benfica?
 
Com toda a legitimidade o digo, basta lerem o que tenho vindo a dizer ao longo dos últimos meses. Neste momento vejo algo substancialmente diferente de anos anteriores, vejo um rumo, vejo uma estrutura baseada em pessoas que estão acima de qualquer suspeita tanto técnica como sobre o “gosto” com que desempenham as suas funções. Acima de tudo, sinto que existe finalmente algo em construção. Afinal querem o quê? Ser campeões já este ano? Sim eu também quero. Mas acima de tudo quero que o nosso Clube construa sólidos alicerces a partir dos quais nas próximas duas a três épocas não andaremos a falar de exibições individuais numa equipa, mas de uma sólida equipa com boas exibições individuais o que é completamente diferente.
 
Além de me custar sentir na pele o sabor amargo de uma derrota, (e não falo daquelas em temos Proenças, e cheiro a fruta mas sim daquelas em que reconheço termos perdido por demérito) mais me custa sentir e ouvir um ambiente de crítica sem fundamento e puro dizer mal a reboque da habituais primeiras páginas da imprensa que à força querem um treinador português à frente do Benfica. Nada me move contra esses treinadores. O que me move sim é sentir competência ou não. E neste momento ela existe na Luz.
 
Natural, estamos habituados a querer tudo feito tudo ganho para ontem, e época atrás de época lá vem o “muda de novo”, o baralha e dá de novo. Pergunto, que benefícios temos tirado disso? Nenhum! Desde que Artur Jorge desbaratou uma Equipa fantástica e campeã que aconteceu o que todos sabemos. Após essa fase,  pelo meio tivemos excelentes treinadores, fantásticos jogadores e sempre o mesmo, época atrás de época lá vem o lugar comum do “este ano é o ano zero”.
 
Paremos para pensar. Temos neste momento alguém como Quique Flores com uma equipa técnica que sabe o que está a fazer. Jogadores acima da média, dirigentes que sentem o Clube. Assim sendo, querem de novo desmontar tudo, e uma vez mais recomeçar do zero?
 
Quique tem ainda algumas coisas para aprender, acima de todas que se encontra no maior Clube de Portugal e que não pode pensar que está no Valência onde um empate por vezes é um excelente resultado. Mas trouxe algo de novo para Portugal. Não se agarra aos chatos lugares comuns do que se ouve e lê  semanalmente por parte da maioria dos treinadores. Trouxe ainda competência, simpatia e rigor. E não quero que se perca nada disto apenas porque as primeiras páginas dos jornais dão mais destaque a uma pequena percentagem de benfiquistas que ao ver a mais pequena ferida aberta, “cá vai disto, deixa-me meter lá o dedo”.
 
Muitos jogadores têm ainda que perceber a diferença entre entrar para jogar ou entrar para ganhar. Tudo isto é verdade. Mas, de forma alguma é motivo para andarmos a fazer o jogo de imprensa e adversários.
 
Reforço o que tenho vindo a dizer. Este ano sendo que o objectivo é sermos Campeões, não me surpreende, por inúmeros motivos, que não o sejamos. Surpreende-me sim que nos deixemos uma vez mais levar pelas personagens que aqui referi.
 
Nação benfiquista, mantenham-se unidos e firmes.
 
publicado por Carlos às 15:01 link do post
22 de Março de 2009

Q

 

Mais um troféu para o nosso riquíssimo Palmarés.

 

Destaques da nossa Equipa:

 

QUIM - Chamado à titularidade, não desperdiçou a oportunidade. Decisivo na conquista do troféu. Os três penáltis defendidos ficam para a história. Defesas de sonho que permitiram ao Benfica superiorizar-se no desempate por grandes penalidades. Mas não resumo a sa prestação aos Penaltys. A sua segurança ao longo de todo o jogo foi fantástica. Parabés Quim.
 

 

Pablo Aimar - Ontem no lado esquerdo do ataque, o nosso mago argentino derivou em muitos momentos para o centro e foi sempre o homem mais influente na forma de jogar do Benfica. Foi, aliás, aquele que melhor conseguiu pensar o futebol do Benfica, revelando qualidade de passe, inteligência na leitura do jogo e temporizações perfeitas. De destacar a forma como, na fase inicial do jogo, conduziu um contra-ataque com sapiência, isolando Nuno Gomes no momento certo. Obrigou, ainda, Tiago a defesa apertada na transformação de um livre directo.
 

José António Reyes - Média impressionante com os verdes. 3 Jogos, 3 Golos ALLA REYES. Além do golo que marcou (fantástica a forma como colocou a bola junto ao poste na grande penalidade que deu o empate ao Benfica), Reyes deu nas vistas pelas constantes incursões da direita para o meio. Gozou de alguma liberdade na frente atacante, pelo que aproveitou para criar alguns desequilíbrios. Foi dessa forma que, ainda na primeira parte, atirou de longe, muito forte, vendo a bola passar a rasar o poste esquerdo da baliza à guarda de Tiago.

 


 

 

Uma vez mais lembro que se é verdade que Polga e João Moutinho deviam ter sido expulsos a meio da segunda parte, não é menos verdade, que o penalty que nos dá o empate não existe. Os benfiquistas não se alegram com as vitórias obtidas na sequência de golos ilegais. Felizmente, são muito raras. Compreendo, por isso, a indignação de Paulo Bento. Teria sido muito fácil para Lucílio Baptisto ver que o penalty era inexistente. Bastava que estivesse na posição em que o Vukcevic se encontrava quando marcou o golo ao Rio Ave. Dali via-se perfeitamente. Além disso, Paulo Bento tem razão quando diz que o Sporting tinha o jogo controlado. O modo como Tiago controlou com os olhos aquele cabeceamento do Miguel Vitor à barra tornou claro que o Benfica não tinha qualquer hipótese de chegar ao golo. E, acima de tudo, compreendo a revolta de Filipe Soares Franco. Um homem que, quando o Sporting joga com o Porto se senta ao lado daquele dirigente que está suspenso por dois anos por tentativa de corrupção, só pode ser apreciador de jogo limpo. É especialmente irónico que isto aconteça logo a ele.

 

Calha a todos, meus caros verdes, voçês têm um Sócio chamado Lucílio, nós temos um chamado Pedro Proença.

publicado por Carlos às 12:16 link do post
22 de Março de 2009

Ironia suprema nas mãos de Quim, guarda-redes ostracizado por tudo e todos ao longo dos últimos meses. E de repente, numa história só sua, tornou-se herói para ser carregado em ombros, antes de ver o Benfica levantar o troféu da Taça da Liga. O Sporting voltou a perder a final nos castigos máximos, queixando-se da arbitragem. Arbitragem!?… Recordemos:

 


Benfica-2 Sporting-2 de 2001
Enviado por MemoriaGloriosa
 

Recordadas estas imagens, façamos um ponto de ordem sobre os 4 tipos de Penaltys existentes:

 

Penalty à Lisandro – onde a mentira tem origem num jogador de baixo carácter ao recorrer à mentira.

 

Penalty à Duarte Gomes –onde à incompetência se deve juntar um pouco de Penalty à Lisandro.

 

Penalty à Lucílio – Penalty onde se junta inflexibilidade à incompetência.

 

Penalty à Sistema – O mais comum.

 

Objectivamente ontem tivemos um Penalty à Lucílio. Então o que indignou tanto Bento e Franco?

 

Eu explico:

 

Erro crasso causado por um Sportinguista chamado Lucílio Baptista. Como os compreendo, temos o mesmo sentimento sobre um certo árbitro que se diz Benfiquista

 

Perante o facto de após se saber ser Lucílio a apitar esta Final nunca terá passado pela cabeça dos Sportinguistas serem prejudicados precisamente por um deles.

 

Ao contrário de Alvalade, ontem o Benfica apesar de estar objectivamente por cima do Sporting fosse em oportunidades como em controlo de jogo, viu-se a perder pelo único erro cometido. É evidente que os Sportinguistas contavam já com o habitual jogo pasteloso para controlar um golo que lhes caiu do céu. Até que surgiu Lucílio…

 

Se viram o que Moutinho e Polga fizeram e não foram expulsos, terão pensado que mais nada os poderia atingir. Enganaram-se. Esqueceram-se da incompetência habitual de Lucílio.

 

Um motivo mais de azia para os Sportinguistas foi o nosso José António Reyes no seu 3º jogo contra os verdes ter “espetado” com o 3º golo ao Sporting.

 

Finalmente, e sinceramente admito que não conhecia este dote ao Carlos Martins. Já não bastava aos verdes que a estocada final tivesse sido dele, ainda tiveram que ouvir o nosso jogador, curiosamente dispensado por Paulo Bento rematar com esta frase “Bati o Penalty com toda a TRANQUILIDADE”

 

Perante tudo isto, claro que compreendo os Sportinguistas. Não se podem insurgir contra “frutas” “sistemas” “calores da noite” etc, porque o que se passou foi tão só um Penalty à Lucílio.

publicado por Carlos às 12:05 link do post
22 de Março de 2009

Taça da Liga é Nossa

 

 

 

O Benfica ganhou mais um troféu e, se é verdade que Polga e João Moutinho deviam ter sido expulsos a meio da segunda parte, não é menos verdade, que o penalty que nos dá o empate não existe. Os benfiquistas não se alegram com as vitórias obtidas na sequência de golos ilegais. Felizmente, são muito raras. Compreendo, por isso, a indignação de Paulo Bento. Teria sido muito fácil para Lucílio Baptisto ver que o penalty era inexistente. Bastava que estivesse na posição em que o Vukcevic se encontrava quando marcou o golo ao Rio Ave. Dali via-se perfeitamente. Além disso, Paulo Bento tem razão quando diz que o Sporting tinha o jogo controlado. O modo como Tiago controlou com os olhos aquele cabeceamento do Miguel Vitor à barra tornou claro que o Benfica não tinha qualquer hipótese de chegar ao golo. E, acima de tudo, compreendo a revolta de Filipe Soares Franco. Um homem que, quando o Sporting joga com o Porto se senta ao lado daquele dirigente que está suspenso por dois anos por tentativa de corrupção, só pode ser apreciador de jogo limpo. É especialmente irónico que isto aconteça logo a ele.

publicado por Carlos às 11:29 link do post
20 de Março de 2009

Existe uma expressão bem nacional que serve para tudo e não quer dizer nada:

 

"é como tudo na vida?"

 

E como tudo na vida o Sporting vai morrer, neste caso como aqueles fanáticos da vida asséptica, vai morrer, dizia, cheio de saúde (financeira - diziam). Governado nos últimos anos sob o signo da economia e do critério quantitativo (para algumas coisas), numa gestão em tudo semelhante à política portuguesa.

 

De igual forma, a direcção leonina, altiva no seu enfado para com os sócios, núcleos, ou outras coisas ditas como tal e aos seus simpatizantes em geral, não respeita, e até  desconhece, as idiossincrasias do clube e claramente do inefável futebol português, vergando-se ao clube das Antas. Desde logo, sempre se afastou da plebe como o diabo foge da cruz apenas nos últimos meses anda em demanda. Qual visconde falido e sem rumo. O tal do eclectismo é hoje uma fachada, provavelmente sem a força de Moniz Pereira mesmo o atletismo já tinha debandado. Não existe um pavilhão sequer. A equipa de futebol raramente treina ou se digna deslocar ao estádio para saudar os sócios. A postura para com os seus simpatizantes é "distância, saiam lá daqui"  O estádio é um centro comercial, e aposto um dedo mindinho, decrépito não tarda nada. Os jogadores aq ue chamam "da casa" e a colagem constante à formação, fazem do clube uma espécie de colégio interno benzoca para preparar os meninos para altos (e outros) voos, e ganhar não interessa para nada.
Levam 12 mas cumpriram o objectivo dos oitavos. ...

 

Estão no desporto como na vida, diz sempre o pescocinhos (o tal Presidente que ainda é mas já não é) enquanto afirma que uma bola de futebol é apenas uma hipérbole de outra de golfe, e se calhar até se joga com um taco, o que não deixa de ser verdade a julgar por alguns jogadores. Pobre e miserável não são palavras sinónimas.

 

A Vassalagem ao (FC) Porto tem dado muito resultado...

 

Estão no caminho certo sportinguistas. Em frente

publicado por Carlos às 01:09 link do post
20 de Março de 2009

Curioso o facto de o jogo com o Sporting no Sabado ser no Estádio Algarve. Trata-se de um local que beneficia claramente o Benfica, na medida em que o Algarve é a região portuguesa onde vivem mais alemães. Claro, toda a gente sabe o que acontece quando o Sporting joga em zonas habitadas por milheres de germânicos. Digam lá o que disserem é de louvar quem teve esta ideia de irmos jogar para o Reino dos Algarves.

 

Ora já se sabe que os cafés, restaurantes e Hoteis da zona está naturalmente repleta por alemães assim sendo espero que a bem do Marketing do Algarve que a as equipas sejam anunciadas por um Speaker em inglês e principalmente em alemão.

 

O que provocará? Já todos sabemos. A propensão para o estado Catatónico dos jogadores do Sporting e a prática do autogolo.

 

Ah grande Algarve.

publicado por Carlos às 00:27 link do post
19 de Março de 2009

 

Existe quem procure o Santo Graal, quem busque a fonte da juventude ou simplesmente ganhar o Euromilhões, eu dedico-me a tentar compreender como é que há portugueses que conseguem ser de outros clubes.
 
Vamos lá ver, o Sporting, o Porto podem jogar bem e o Belenenses e a Académica podem calhar bem em sociedade, mas só o Benfica, como o próprio nome indica, é o próprio
Bem. Que fica.
 
Não precisamos de nos esforçar-se muito,  intrínseca e moralmente somos a maior equipa do mundo inteiro. Ninguém sabe. Mas sente-se. Quando perdemos, não nos indignamos,muito menos desesperamos.
 
Eusébio só chorou quando jogou por Portugal. Quem joga no Benfica tem o privilégio e o condão de estar sempre a sorrir.
 
Os portugueses não conseguem resistir. O Benfica, a bom ver,nem sequer é uma equipa de futebol. É um nome!
 
Qual é o segredo do Benfica? Somos nós, os benfiquistas. Somos do Benfica como somos filhos de quem somos. Ninguém "escolhe" o Benfica, como ninguém escolhe a Mãe ou o Pai.
 
Em geral, aliás, os benfiquistas criticam, rebelam-se,  e fazem-no no estádio e em casa, mas pertencem-lhe.

Quanto mais pertencemos a uma entidade superior, seja a Família, a Pátria, Deus - ou o Benfica, mais direito, temos de criticá-la e blasfemá-la. Não há alternativa.
 
Em contrapartida, os sportinguistas e portistas parecem genuinamente convencidos que apoiam as equipas deles porque são as mais dignas ou as melhores.
Desgraçados!
Se fossem coerentes, seriam todos adeptos do REAL MADRID, AC MILAN, etc, etc.
 
No Benfica, não se exige qualquer lealdade. Só se pede, em relação para os adeptos de outros clubes, caridade e compaixão. O Sporting, por exemplo, tem a mania e a pretensão de ser "rival" do Benfica. Mas, se se tirasse o Benfica ao Sporting, o Sporting deixaria de existir.
 
O Benfica é um grande clube porque tem história e talento suficientes para não dar importância aos resultados. Tem uma tradição de "não me chateiem" e de pura indiferença que não tem igual nos grandes clubes europeus.
 
O Benfica não joga - digna-se jogar.
Não joga para vencer - vence por jogar.
 
Claro que os sábios são do Benfica. Mas a força deste grande clube está nos milhões que são benfiquistas apesar do Benfica, apesar do futebol, e apesar deles próprios. Em contrapartida, aposto que a totalidade de pessoas que são do Sporting ou do Porto, por infortúnio pessoal ou deficiência psicológica, são sócios.
 
O Benfica? É o Benfica!
publicado por Carlos às 23:31 link do post
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
16
17
18
21
24
25
26
27
28
29
30
31
NOTÍCIAS
Page Counter & TV

Hit Counters




pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É verdade nao deixemos o slb a ser consumido com ...
Pelo factos dados como provados? Dados Como prova...
Amigo que a liga condenou um inocente e os factos ...
Boas.Não querem trocar de links entre os nosso blo...
Gostei muito
Achei engraçado um pormenor aqui no blog ... ainda...
Olá.Visitei o seu blog e achei-o bastante interess...
filhos da puta dos portistas, metem nojo!
E o pior de tudo é que isto PRESENTEMENTE se está ...
blogs SAPO